Poesias

A tristeza cai sobre as folhas dos meus pensamentos

Sentado no banco da vida , não sei o que fazer

         Quem chora não são meus olhos, são lágrima do meu corpo que sofre

              São forma que os desencantos gritam, algo parece não existir

                  A outros sonhos, mas tudo se eleva ao amor

                     Tenho medo de querer amar novamente

                         Não há esqueci, não consigo tira-la de minha mente

                             Você si foi estou ficando demente

                                 Algo  passa pela dor, sussurra o tempo que vai pelo destino

                                    A tristeza cai sobre as folhas dos meus pensamentos

                                        Estou naquele estágio de sofrencia

                                          O meu ser esta em decadência por causa de sua ausência

                                             Vivo nos becos da amargura o meu viver me desfigura

                                                Grito pela vida,  por você

                                                     Até mesmo a saudade me abandou

                                                         Arrasado, assim eu estou

 

 Autor: José Carlos Ribeiro

19/03/2017

Imagens google

 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Belíssimo poetizar, com uma profundidade ímpar. Parabéns e aplausos mil nobre poeta José Carlos Ribeiro. Tudo show! Boa noite!

    • É a dor do nosso amor que insana o nosso ser, momentos que nosso olhos se desiquilbram em lágrimas

       

      Meus agradecimentos poetisa

  • Contemplo vir aqui absorver desse abundante manancial de palavras. 

    • Você vindo  aqui , é somente alegria para mim

      Sua palavras são como os ventos me tocam,profundamente

  • Parabéns, poeta, poema lindo, cheio de saudade e desejo... Abraços, paz e Luz!!!

    • Obrigadom poeta.

      Um amor unaudívem onde as lágrimas se escondem nas facer do amor em forma de dor

  • Lindamente triste teu poema, poeta José Carlos!

    O amor faz essas coisas com a gente: entra em

    nossa vida e sai deixando esse ocaso triste e

    solitário! lindo!  Bjs.

    • Meus agradecimentos poetisa.

      A solidão se faz nos momentos que o desamor acontece dentro do nosso ser

  • Às vezes é assim o momento do poeta

    triste solitário, vagueando na penumbra do tempo

    rodeado de solidão. Belo e introspectivo poema

    Meus aplausos

    FC

    • Obrigado poeta pela lindas palavras

      O poeta também chora por amor, amor que ele se trasforma muitas vezes em sentimentos de dor

This reply was deleted.
CPP