Poesias

Acontecência

Imagem relacionada

Passaste...

Te vi ao molejo de tuas ancas

Enunciado passo influenciador

Pensaste:

“Ardoroso olhar-me lanças

Coração combalido de amor!”

Acertaste:

Entranhei-me em teus abraços

Liquido mel adoçou-me tua boca,

Qual rocha emaranhada de sargaços,

Ficaste presa a mim feita louca...

Contraste...

Deduzi que o amor era passageiro,

Qual nuvem deslizante no vasto azulado

Dos meus olhos dissiparam o nevoeiro,

Em meu peito há ressonante retumbado...

 

Rui Paiva

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Adm

    Maravilhoso poema. Eu diria que este poema foi nascido num momento divino de inspiração.

    Teu lirismo se sente à flor da emoção.

    Poema Destacado!

    Bom te ler, Rui!

  • Maravilha de texto Poeta Rui Paiva. Meus parabéns. Um abraço.

  • Bravo, querido e grande Rui.

     Beijos doces, poetazo.

  • O SEGREDO...

    .

    A rocha se desfaz com as caricias 

    das ondas do mar que são contínuas.

    .

     O segredo é essa permanência

    dos días onde o olhar se faz amor

    e sua presença caminha

    ao som da luz da alba.

    .

    Madrugadas de entrega afortunada

    quando as almas se unen amorosas

    abraçadas pela lume, e nos afaga

    na doçura de ser nós sem apariencias.

    ,

    Cobre o lar, cobre a calma

    o satén dos lençoes deslizantes

    com o ardente bater dos corações

    numos únicos compasses delirantes.

    .

    Nieves Merino Guerra

     07-09-2017

  • Parabéns, poeta, poema lindo, primoroso, adorei. Abraços, paz e Luz!!!

  • Lindíssimo Rui. Congratulações.

  • Uma cronologia que vai num crescendo da emoção até o desfecho em que a emoção cresce - em sentido oposto, que nos surpreende. Poema para capturar, pela emoção, quem lê, Rui!

  • Muito belo! Delícia de leitura. Bom feriado.
  • É sempre um presente aos olhos e ao coração esse momento de poesia oferecida pelo incomensurável menestrel Rui Paiva. Os meus aplausos festivos pela sua volta ao seio da amada CPP!

This reply was deleted.
CPP