Poesias

CADERNO VAZIO

Escrevi,
no meu caderno vazio,
um poema, para ti.

Escrevi,
durante muito tempo.
Relatando, pequenos,
mas importantes momentos,
que contigo vivi.

Ao escrever, sorri, chorei,
esqueci, lembrei,
de que era apenas, um poema.
Pequeno instante de inspiração,
como muitos que já tive.

Enxuguei as lágrimas,
esgotei as páginas,
meu caderno fechei,
e meu poema ficou livre.

Quando mais tarde o abri,
triste eu vi,
que o caderno,
continuava vazio.

Logo então compreendi,
qual foi a razão.
Pois o poema que escrevi,
com tão forte emoção,
voou com o vento, para ti,
fugiu das minhas páginas.

Esse poema, 
está escrito agora,
e eu leio a toda a hora,
nas linhas doces e mágicas,
desse teu coração.

António Portela

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • .

    .

    • Obrigado Nieves. Uma linda noite para si.

  • Gestores
    Parabéns Antonio!!!! Encantada com teus belíssimos versos!!!
    • Obrigado Maria Angélica, pela sua simpatia. 

  • Gestores

    • Obrigado Marsoalex, Linda noite para si.

  • Gestores

    Estou feliz por saber que ainda existe pessoas com tanta sensibilidade como você, um abarco grande!

    • Obrigado Sam. Grande abraço.

  • Gestores

    MA RA VI LHO SA   PO E SIA!!!

    Nossos Aplausos Calorosos!

    gaDs!

    • Muito obrigado Zeca. Grande abraço.

This reply was deleted.
CPP