Poesias

Canoeiro

Canoeiro 



Lá  vai ele, sozinho ao longe
No arrebol como a procurar
Vida além daqueles montes
Onde a canoa assim o levar 

Segue sem norte ou direção 
Matuto...se põe a sonhar 
Aos céus roga uma oração 
Estrelas passa a contemplar 

Vida insossa que deixou aqui
Através do rio vai dissipando 
Sonhos outros tomou pra si
Estes que agora está buscando 

Lá  vai o canoeiro sem rumo
Adentrando a turva imensidão 
Leva na barca só um resumo
Vida,desencanto e sua solidão 

Na ânsia de decifrar a si mesmo
Nas águas brota fria indagação 
Conseguirá o canoeiro a esmo
Vivenciar sua dourada ilusão?

Lilian Ferraz

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Lilian Ferraz

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Olá Lilian Ferraz! Venho por meio dessa parabeniza-la pela irretocável e patente obra. Fixando imagens tão bem elaboradas no encadeamento das suas palavras.

    • Olá Sam,muito obrigada pela atenção. 

This reply was deleted.
CPP