Poesias

Epílogo do glamour

Banqueteiam os vis vermes necrófagos

Adora a podridão, carne rançosa

Quedo a te perscrutar alma viçosa

Cedo saciarás estes saprófagos.

Tolo, nem sentirás repulsa ou afagos

A ventura será embaraçosa

A campa ficará grande espaçosa

Terás por Companhias vis sarcófagos.

O silêncio será sua voz triste

E deixarás de ser tendenciosa

Não mais colocarás o dedo em riste.

A morte é cruel, minuciosa

Eles ágeis, veloz te digeriste

Não há como ser com ela capciosa.

17/06/2017

 .

ILÁRIO MOREIRA

 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

    • Obrigado, poetisa amiga, grato pela visita e gentil comentário, sou seu fã. Abraços, paz e Luz!!!

  • Um belo estilo de escrita amigo poeta Ilario Moreira! Parabéns! A paz.
    • Obrigado, poeta e amigo, pela visita e comentário gentil, sou seu fã. Abraços, paz e Luz!!!

  • Brilhante! Parabéns pela habilidade, poeta!

    • Obrigado, poetisa, pela visita e gentil comentário, sua sensibilidade me encanta. Abraços, paz e Luz!!!

  • Poema Gótico me deu arrepios.

    Nem é bom pensar...rs...que seremos devorados por reles vermes...aiaiaiia...

    Valeu a inspiração caro amigo Ilário Moreira

    Parabéns e abçs de Veraiz Souza

    • Obrigado, poetisa amiga, pela visita e comentário, fico muito grato. O corpo é finito, mas o espírito é imortal... Abraços, paz e Luz!!!

  • Forte demais... Diria que neogótico.

    E mais que bom, como sempre, mestre admirado.

     

    • Obrigado, poetisa amiga, pela visita e comentário gentil, sou seu fã. Abraços, paz e Luz!!!

This reply was deleted.
CPP