Poesias

Lara e as flores (conto)


Lara e as flores

       Num passeio vespertino encontrei a pequena Lara chorando, vestida em seu vestido novo coberto de lama. Estava inconformada pois queria uma vida só de flores, mas toda vez que as arrancava, lavava com água e sabão, elas morriam e logo apodreciam, lamentava também pelo estado em que sua roupa ficara durante o ocorrido, sabia que provavelmente seria punida pela arte que fizera.
       Sem êxito, vendo que seu trabalho fora em vão, Lara já estava angustiada ao imaginar o que lhe esperava, sua mãe não entenderia seus motivos e por isso ela não queria voltar pra casa. Naquele momento senti que poderia ajudá-la, sentei-me no chão ao seu lado e olhando em seus olhinhos molhados de pura boa intenção, lhe disse:
        — Por acaso ainda ontem não choveu? Só despeje lágrimas quando não houver água e precisar regar suas flores!
        Ela me olhou desconfiada. Eu continuei:
        — As flores precisam do chão de estarem na terra para serem flores como são...
        — Mas a terra não é limpa, cobre de poeira as suas pétalas! —Exclamou a menina.— Eu as levaria pra casa, lá ficariam limpas e protegidas de formigas e minhocas... Seriam mais felizes...
        — Não são belas as flores?
        — São.
        — Você pode não perceber, mas a terra, a água e o sol já lhes dão tudo o que precisam para serem belas... Se a poeira cobre suas pétalas a chuva e o vento as limpa o quanto precisam, a minhoca que te amedronta abre espaço para as suas frágeis raízes, o chão já lhes fornece o alimento para que sejam fortes e resistam as formigas...
        Ela apenas me olhava.
        — Lara, você conhece os espinhos? Perguntei.
        — Sim. São feios e machucam.
        — Eles não são tão maus... Eles nascem para ser espinhos, usam a terra para fazer brotar espinhos que os defendam, a mesma terra onde nascem as flores...
        — O que eu devo fazer, então?
        — Festeje as flores e compreenda os espinhos... Eles são o melhor que podem! Agradeça a terra pela moradia, admire tudo o que permite que cada flor seja em beleza, em perfume ou em forma... Guarde em seu coração: UMA VIDA DE FLORES, NEM SÓ DE FLORES É FEITA!
       Lara me abraçou e foi pra casa, mesmo suja, teria mais cuidado da próxima vez.

Naiara Ferreira
Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP