Poesias

angelica (57)

Gestores

Almas desnudas

Almas desnudas   Forjadas para vitória em tempos de desespero . Vagantes, sem rumo,  por entre mundos Arrebatando corações imundos e profanos Vis criaturas sem perdão, sem compaixão ... by: Maria Angelica
Saiba mais…
Gestores

Reminiscências...

Reminiscências... Reminiscências...   Sentada na varanda, observo ao meu redor...o silêncio é quebrado pelo canto dos pássaros: bem-te-vis, canarinhos... by: Angelica Owl   Sentada na varanda, observo ao meu redor...o silêncio é quebrado pelo…
Saiba mais…
CPP