Live Support

Poesias

Medusa

E puniram vo bela donzela

Cometeu a deusa imensa injustiça

Pois, devia ela procurar justiça

E não causar-lhe dano, expor mazela.

Atena, de ti não cuida bem, zela

Pelo contrário, ódio ela atiça

Por ter sido violada enfeitiça

Pune-te, amaldiçoa, desmazela.

E Perseu, foi seu vil, cruel carrasco

E lhe matou por glória, vão descaso

Foi um acontecimento mui tarasco.

Seu crânio foi doado após seu ocaso

Este acontecimento me dá asco

E foi morte intencional e não o acaso.

.

ILARIO MOREIRA 

 .

18/03/2017

 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e das Poesias.

Join Casa dos Poetas e das Poesias

Comentários

  • Adm

    Soneto épico e lindo! Aplausos! Bjs

    • Obrigado, poetisa amiga, sua gentileza é ímpar e muito me honra, fico eternamente grato. Abraços, paz e Luz!!!

  • Adm

    Sempre nos trazendo os conceitos dos grandes pensadores! Fico muito feliz que tenha se inspirado a escrever um tema tão rico.

    • Obrigado, poeta amigo, pelas palavras gentis e visita, é uma honra "recebê-lo". Abraços, paz e Luz!!!

  • Belo soneto sobre a medusa, Ilario!  

     Parabéns!

    Grande abraço.

    • Obrigado, poetisa, pela visita e comentário, fico muito grato. Abraços, paz e Luz!!!

This reply was deleted.
CPP