Poesias

MUTUAMENTE, por Edvaldo e Edith

MUTUAMENTE

                                              à Edith Lobato

Escrevo um texto e nele me clareio,
E de ti, o que no poema lido
Sentes une à fração seu outro meio,
Antes só no meu pensamento havido.

Lendo-me, abrem-se janelas de enleio,
E de ti, vem renovado sentido
A um texto que, naturalmente alheio,
Mais será teu, se no peito acolhido.

De outro lado, olho-me no que escreves
E de ti, me enlevo nas trovas breves,
Com as palavras em que te partiste.

Das leituras, vêm alvoradas leves,
E de nós, o riso em verso subsiste,
Mesmo vindo tardes de lança em riste.

(E. Rofatto)

MUTUAMENTE

Escreves porque o dom de ser poeta,
carregas n'alma desde que nasceste
e quem te ler se inspira, se exegeta,
e, assim reflete sobre o que escreveste.

Escrevo porque tenho a alma inquieta,
e a inspiração em mim faz-se inconteste.
A poesia acorda e, então, desperta,
o ser que aqui e agora, comoveste.

Aqui, neste momento em q'eu, leitor,
encontro-me contigo em poesia,
é grande meu prazer, minha emoção.

Deixo-me conduzir ao bel sabor,
de cada verso cheio de estesia,
que encanta mais e mais o coração.

(Edith Lobato)

-------

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

E. Rofatto

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Simplesmente uma maravilha, brilhante, as magias se traduzem nesse élicas palavras

  • UAU!!! TOTALMENTE MÁGICO E MAGNÍFICO!!

    Muito encantada com a beleza dos versos

    Tão belamente entoados.

    Parabéns Edith e Edvaldo!

    • Grato, Angélica! Sempre um carinho a sua presença e o seu comentário!

  • CLAP CLAP CLAP CLAP MILSSSSS CLAP'S CLAP'S CLAP'S A AMBOS!!!

    ...

    "Ah - Se eu fosse Poeta"!!!

    ...

    • Grato, meu amigo! Você também é causa de claps, claps!!! Sempre!

    • Mais um abraço, meu amigo!

      Mais uma prova de que a alma se sentiu aconchegada! Obrigado, obrigado!

  • M  elhor é eu m'esquecer que sou Poeta
    U  m dia até acreditei mesmo que fosse...
    T  alvez eu seja mesmo - disse pra mim
    U  ni meus pensamentos com as ações
    A  tirei-me no UniVerso a criar Poesias
    M  as, eis que chega nesta Casa um dia
    E  dvaldo um Menino em que o sorriso
    N  avegava de Poesias livres ao Indriso
    T  ematizou um mimo à Edith em Soneto
    E  dith responde com outro... Virou Dueto!

        Desacrosticarei-me da Poesia... Eu Prometo!!!

    • Emocionado... - A rima chorosa só sabe dizer: OBRIGADO! gaDs

This reply was deleted.
CPP