Poesias

NÃO TE ESCONDAS NUM BEIJO

 

Não te escondas num beijo,

que o beijo não é só, o unir das bocas.

Beija-me com beijos,

como se de palavras se tratassem.

Beijos esses, que falassem com sentido,

por entre a humidade de teus lábios.

 

Beija-me a pedido do Coração

e nunca sem haver razão.

Que um beijo sem razão não é nada,

ou pode até trazer disfarçada,

a indiferença ou a traição.

 

Beija-me com beijos de flores,

de aromas e sabores,

pois que o Amor é iguaria.

E, não te esqueças que à noite,

beijar assim é dar às Estrelas,

razão pela qual brilham elas,

mais que o Sol ao beijar o dia.

 

Não te escondas num beijo.

Beija-me,

mas faze-o com alegria.

Deixa que teus lábios sorriam

e que ao beijar declamem,

um poema de Amor escrito,

feito de um beijo terno, bonito,

composto pela mais linda poesia,

pelo mais terno desejo.

 

Beija-me,

mas não te escondas,

nesse beijo.

 

António Portela

 

 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Mais que bom, prezado Antonio.

     Belo demais.

     Parabéns.

     Beijos!

    .


    .

    .

  • Adm

    Pura emoção teu poema, muito obrigada por esta leitura emocionante.

    DESTACADO!

This reply was deleted.
CPP