Poesias

O Chat virtual

A noite embalou-se na madrugada
Que agora desponta deixando um gomo
De luz lacrimar pelos beirais da solidão
Amainando cada ilusão deslizando adornada
Pelas margens da tua face entristecida e resignada

Efémero tempo este que se espreguiça pela
Esquadria dos dias desassossegados
Deixando o invejável vazio transbordar na noite
Repleta de sonhos reeditados e excomungados

Ficou só meu site emparedado entre a desilusão
Virtual dos nossos seres e o browser do amor
Navegando num chat casual acariciando todas
As palavras que digito no fórum dos desejos em reclusão

Amadureceu agora a Primavera e lenta…lentamente
Inadiavelmente
Procria todo o ritual da vida acontecendo excepcionalmente
Estampando no sorriso teenager a alegria aromatizada
Florindo em cada olhar prodigioso e matreiro

Frederico de Castro

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Fenomenal aplausos poeta
  • RELENDO! Sua impressionabilidade é inexplicável, enobrece essa casa, como, também, quem a acessa.

  • Sucesso nessa propositura de levar poesias aonde elas são necessárias.

    • Obrigado Maria pela gentileza da sua mensagem

      Abraço luso

      FC

  • Parabéns, poeta amigo, passei para deleitar-me na beleza de seus versos, encantado com seu versejar... Abraços, paz e Luz!!!

  • Adm

    Excelente! Poema lindamente construido usando lindas metáforas.

    Parabéns!

    Destacado!

    • Obrigado Edith pela visita

      e seu gentil comentário- Bem haja

      FC

This reply was deleted.
CPP