Poesias

PECAR

Pecar não é boa coisa

Pregam  as religiões

Acho que elas estão certas

Quem sou eu pra dizer não

 

Quando caio em tentação

Procuro me controlar

Nem sempre tenho sucesso

Fico com muito pesar

 

Passo a ser um fingidor

Jurando não mais pecar

Sabendo não ser verdade

O que acabei de jurar

 

Das coisas boas da vida

A  melhor mesmo é pecar

Com mulher desassombrada

Ávida por namorar

 

Dá amor durante o dia

Dá amor de madrugada

Na ausência do namorado

Até pro vizinho ela  dá

 

 Pecar com mulher de outro

Que só pensa em fornicar

E na hora da escapada

não para de rebolar

 

Tem as que alugam o corpo

Querem mesmo é faturar

Não veem nisso pecado

Adoram negociar

 

Não tem idade concreta

Pra começar a namorar

Donzela ou mulher madura

O que importa é querer dar

 

Pecadores renitentes

Libertinos empedernidos

Pra eles todos os pecados

São muito bem acolhidos

 

Não tenho medo de inferno

Sou um cara destemido

acho que os meus pecados

Já nasceram absolvidos

 

Termino esses singelos versos

Sem medo de revelar

Circunspecto e mui solene

Quem pensa que eu não vou pecar?

F.J.TÁVORA

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • O que é pecado, Francisco. Pecado é não fazer o que se tem vontade... Lindo! bjs

  • O pecado é pertinente da vida. Quem nunca pecou? Parabéns pelo ótimo texto. Um abraço Poeta Távora.

    • Obrigado caro Ricardo. Feliz com seu comentário.

  • Adm

    Prega-se o que se deseja que uma massa faça e cumpra, prega-se para manter-se as ovelhas no caminho que se deseja.

    Aplausos pelo poema pra lá de reflexivo.

  • ¿O que dizer?...

    Bom poema, ainda minha forma de ser e pensar sobre o pecado -e nesse caso concreto que fala seu poema- seja diferente...

    O conceito de pecado é muito arbitrário e relativo, depende das culturas, educação, filosofías, éticas, costumes...Além das religiões ou espiritualidades.  ¡E tempos da História da Humanidade!

    Tudo o que faz mal, penso eu, ou a si mesmo ou aos outros, seja qual seja a sociedade, cultura, etc; é ruim, mau,  pecado, ou como deseje chamar..

    E tudo o que não faz bem, seja por ação ou omissão aos outros também é mau... Perjudicial... 

    E tudo o que faz bem a si mesmo - sem prejuízo de alguém-  ou aos outros , é bom, é divino, é saudável. 

    Existem  diferentes graus, evidentemente.Tanto do bem como do mal. 

    O inferno, creio, é esse mesmo mal -pecado- que vivemos aqui, nesta vida, com todas suas consecuenças... Nada boas.

    O pior inferno está dentro de nós. Causado por nós ou pelos outros. E com tudo, depende - relativo- de nossa atitude, pensamentos, filosofías, formas de ser, pensar... Ainda existem  bases, principios, caisi axiomas éticos universales. Como os dos DDHH.Ou  das diferentes crenças: Amar ao próximo como a mim mesmo.  Mas até para fazer bem isso, devemos aprender a  amar-nos e a amar bem aos outros.. rsrsrs.

    Parece fázil, mas não é, né?.... rsrsrs... Aprendizes do amor até o último alento...¡Um grande reto nesta Vida!

    Porque, se  - como pessoalmente creio- Deus existe e é Amor, o inferno que a gente pensa e fala, que existe depois da morte, ou paso a outra dimensão -o  averno ao estilo greco-romano-judeu-, deve ser o conjunto vazío. Ninguém deve estar lá, nem demonios, nem ángeles caídos...etc.

    ¿Como poder aceitar na grandeza imensurável do amor e da misericórdia divina, se existisse isso?... É contraditório.  Incoherente. Uma falacia.

    Ou acreditamos num Deus Misericordioso, puro amor, em toda sua grandeza e plenitude, ou acreditamos nos diablos, demonios e infiernos, juiços finales vingativos.... Não, não pòsso acreditar num Deus que é AMOR e Vingança ao tempo... 

    Etc...

    Como um solo corpo. Uma só espécie,

    Eu acredito no bom Deus. Em todos os sentidos e significados.

    Esse bem que mora dentro de nós, de cada um, conjuntamente com nossa capacidade de fazer o mal... Livremente.

    E depende de nossas escolhas e dos outros-  teremos ou sofreremos as consequências, sejam por nossos males ou pelos males dos outros.

    Todos unidos numa mesma cadeia...

    Se alguém sofre, todos ficamos afectados. Se alguém faz bem , também todos sentiremos esse bem...

    O chamado efeito dominó, ou  borboleta. 

    O inferno  - O MAL, o PECADO- está aqui, na Terra, entre nós e por nós...

    O mesmo que o Paraíso, o reino de Deus, o Reino do BEM. Uma Humanidade melhor, o HOMEM NOVO. 

    Emfim...

    Desculpe este pedante comentário, rsrsrsrs.

    É um tema para um profundo e bom debate.

    Muito interessante.

    Ainda em seu poema o faz de uma forma sutil, frívola, engraçada, como se os poetas foram nascidos sem pecado original e com patente de corso...

    rsrsrsrs...

    Sonhar é de graça. 

    Gostei da sua sabedoria, senso do humor , enfoque do tema, em belos versos de grande qualidade.

    Beijos doces.

    Parabéns!

    • Minha querida poeta Nieves, nesse mundo sem porteira, com exceção de Deus, tudo o mais é relativo. Você, como sempre soi acontecer, está muito certa e sempre brilhante. Abraços poéticos.

    • Muitissimo obrigada pela sua consideração e aceitação generosa de meu comentário, prezado e grande Francisco.

      Bem haja!

    • São uns pecadores Nieves ahahahahh!

      Mas pecar um pouquinho...não deve ser um grande pecado.

      jinhos

This reply was deleted.
CPP