Poesias

REGALO

Escuto o desejo bolinando com o silêncio da alma.

 

Vozes nuas penetrando nos sentidos,

Prevaricando a castidade dos ouvidos.

 

Aura em cerca dos devaneios,

Os seios da poesia enrijecidos,

A língua sorvendo todos os idiomas.

 

Os olhos somam visões ventrais,

Júbilo dos sonhos.

Fluídos astrais

Escorrem sobre a nudez adormecida.

 

Vivas,

Papilas gustativas.

 

Mário Sérgio de Souza Andrade – 13/03/2017

 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e das Poesias.

Join Casa dos Poetas e das Poesias

Comentários

  • Adm

    Realmente, Mário, um show de versos! Espetacular! Bjs

  • Caraca!

    Que regalo!

    E o fruto desta junção maravilhosa é este poema que encanta aos olhos de quem lê!

    Aos seus pés, poeta!

    Show! Show! Show!

    :)

  • Belo regalo amigo Sergio, parabéns, abraços.

This reply was deleted.
CPP