Poesias

Rouba-me!

Rouba-me!


Surge assim do nada e rouba-me...
Rouba-me meu amor e ainda diz estar tudo bem?
Ainda diz-se ser somente um empréstimo?
=========================
Tira de mim o meu pão...
E diz-se estar faminta?
======================
Tira de mim minha água...
E diz-se estar sedenta?
======================
Vem e rouba-me!
Rouba-me meu amor...
Ainda diz-se ser só por instantes?
==============================
Tira de mim meu cobertor, meu aconchego...
E diz-se estar com frio?
=============================
Um disparate, isto é abuso.
Quer simplesmente um uso.
========================
Vai pegando, se apossando...
Sem questionar se há carimbo.
Rouba-me... Leva-me meu tesouro!
==========================
Atrevida, cangaceira...!
Vem de longe, sem eira nem beira...
Vai chutando, empurrando.
E rouba-me.
========================
Deus é testemunha que...

Não emprestei e nem vendi.
Chega-se uma pentelha...
E se apossa daquilo que construí.
=======================
Fui lá... Tomei de volta.
É meu por direito!
======================
Aceno minhas mãos ao vento
Ele leva de volta este estrago passageiro
E lança-o onde tal merecer

========================== 

O mar revolto , se estressa....

Rouba-te e lança-te...

Ao quinto dos infernos !

================

Rouba -me !

 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • "...Um disparate, isto é abuso..."

    ==============================================

    Um poema bastante original!...Raro momento de inspiração!...Amei; aplausos e beijos fraternos.

  • Adm

    Versos muito fortes num lindo poema. Parabéns Selda.

This reply was deleted.
CPP