Poesias

TROVA

“Vão, filhos, despreocupados...”.
Diz o pai quase tranquilo;
e os agradece os cuidados,
mesmo estando em um asilo.
 
Ronnaldo Andrade
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores Adm

    Em redondinha maior, uma perfeição. Parabéns!

    Destacado!

    • Obrigado, Edith. Fraterno abraço 

  • Para constatar a veracidade de tua trova, Manuel, basta visitar um asilo. Parabéns! Bjs

    • Pelo menos duas vezes ao ano visito um asilo... abraço, amiga Marso
  • A vida é uma lição onde vivemos aprendendo, e dependendo do que fizermos, vamos sentir o reflexo no futuro, as nossas atitudes, ou o que causamos a nossos semelhantes, seja alegria ou dor , serão frutos que colheremos depois.Essa trova serve para mostrar para aqueles filhos que se esquecem que um dia ficarão velhos e carentes, e que podem passar por isso também e vão pensar que, gostariam que seus filhos estivessem por perto, para lhes dar  amor e carinho, e com certeza, vão se lembrar dos seus pais, só que talvez, seja tarde demais, porque eles já podem ter deixado esse mundo, e depois não adianta chorar o que  perdeu. Sua trova, nos mostra uma triste realidade..Meus parabéns....Muito me tocou....Abraços poéticos

    • Grato pela leitura e comentário, Sandra. Abraço
  • Tadinho desse Pai! me enterneceu, mesmo assim, ainda se preocupando com os seus filhos, quando na verdade, ele é que precisa de mais amor e carinho.

    Linda a SUA MENSAGEM!!..ABRAÇO.

    • Obrigado, Cristina. Abraço
This reply was deleted.
CPP