Poesias

UMA CONVERSA COM O ESPELHO

Quanto tempo de vida nos resta

Será que o tempo, tempo nos empresta

Ou será que ele faz questão de voar

Tão rápido, sem questão de nos esperar

 

Quantos tombos ainda cairemos

Até que aprendamos a caminhar

Quantos amores perderemos

Até que saibamos o que é amar

 

Quantas mágoas aos outros faremos

Até que aprendamos a respeitar

Quantos nãos a nós mesmos diremos

Até  percebermos a vida passar

 

Quantas cicatrizes esconderemos

Até entendermos que elas fazem parte vida

Quantas emoções em nosso ser abafaremos

Até transforma-las em poesia

 

Pois é querido espelho

Parece que não somos perfeitos

Mas o que a vida espera de nós

É que sejamos, justamente: Nós!

Marta Biscoli

 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Adm

    Lindo e reflexivo poema sobre a existência e sobre os envólucros que o ser humano incorpora.

    Parabéns, Marta.

    Destacado!

    • Obrigada Edith. Beijos

  • Parabéns, poetisa, poema lindo, eu preciso dar uma olhadinha neste espelho... E ver o que ele irá refletir! Abraços, paz e Luz!!!

    • Obrigada Ilario. Abraço
  • Magnifico, amiga Marta. Os espelhos mostram os melhores que somos ou que podemos ser. E o pior também. Nos mostram a melhor face de nós mesmos.

    Meus cumprimentos. Seus versos são lindos.

    • Obrigada Geovani. Abraços.

  • Os espelhos são usados para ver o rosto; a poesia para ver

    o que vai lá no fundo da alma.

    Soberbo seu texto, meus aplausos

    FC

     

    • Obrigada Frederico. Abraços

  • Isso é que é difícil, Marta, sermos nós.  No duplo do espelho temos, apenas, uma imagem espelhada perdida na profundidade sem fundo, que nunca diz quem somos porque não é real. Lindíssimo! Bjs

    • Verdade Marso. Bjo

This reply was deleted.
CPP