Poesias

Versos de lamento

É tudo torto
Tudo sem cor
Tudo que não mede esforço
E nem compartilha calor

É o semblante vago
Incapaz de seduzir
Que se mostra raro
O desejo de rir

É o completo desafogo
Que não pode suprir
A ânsia do desaforo
De um prazer usufruir

É o desalento sincero
Sempre conquistador
Marcado com o próprio ferro
Na lâmina do lenhador

Inebria
Afugenta
Acalenta a luz sombria

Se faz a própria impureza
Da alma sorridente
Desarmada com nobreza
No afiado e branco dente

Se torna fútil
Aquece com clamor
E assim se torna útil
Cada lamento de amor

Que engana
Que abraça
Que derrama cada taça

Da tristeza se ergueram
Se fizeram os versos mais bonitos
De lamentos e de sorrisos
Que ainda não esqueceram

Geovani Nogueira

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Adm

  • "E se fizeram os versos mais bonitos" . Genial,  Poeta Geovani, genial. Abraços.

    • Obrigado, poeta. Deixo a genialidade para quem consegue tirar alegrias de momentos de tristeza, como tentei relatar no texto.

      Um grande abraço.

    • Nossa, meu texto nessa formatação ficou demais. Eu não sei fazer essas coisas kkk.

      Muito obrigado por essa imagem, Marsoalex. Meus cumprimentos e agradecimentos.

      Abraços.

  • Geovani, muito me encanta ler teus versos...parabéns pela maestria e pela delicadeza que demontras no versar...
    • O que me deixa encantado é sua admiração e comentários nos meus escritos. 

      Muito obrigado, Angelica.

      Abraços.

This reply was deleted.
CPP