CARA A CARA COM SAM - MEIRE CRISTINA SANTOS VERCOSA

SAM MORENO
MEIRE CRISTINA SANTOS VERCOSA

SAM: Muito obrigado, Meire, por ter aceitado o convite para participar do CARA A CARA COM SAM.

Para nós, é um prazer imenso tê-la em nosso estúdio!
Vamos saber um pouco mais sobre você, conhecer seus conceitos, seus sonhos e valores de vida!


MEIRE: Agradeço Sam, a oportunidade, de estar contigo, e a Casa dos Poetas e da Poesia que me acolheu tão bem, onde aprendi coisas maravilhosas, e admirando cada Poeta.

SAM: Antes de começarmos as perguntas o que você gostaria de nos dizer?


MEIRE: Chamo-me Meire Cristina Santos Vercosa.
Resolvi adotar o Meire Perola Santos.
Tenho 39 anos
Casei com 15 aos 16 fui mãe.
Desde criança amava versos
Natural de Maceió.
Residindo em São Paulo.
Casada.
Apenas tenho uma filha casada.
Evangélica.
Participo da CPP do Recanto das letras Acadêmica
Da Academia AMCL cadeira 76.
Tenho 39 anos.
Já participei de duas antologias indo pra terceira.
Trabalho com moda evangélica
Com Apenas oito anos amava fazer versos.
Com o passar do tempo fui fazendo cartas de amor a pedido das amigas pra elas conquistar seus paqueras e namorados.
Cheguei a ganhar presentes rsrs pra fazer cadernos de versos pra minhas amigas.
Como casei cedo essa chama dormiu em mim.
Pois aos 15 anos casei
Aos 16 tive minha filha
Aos 17 vim de Maceió pra são Paulo
Foi ser a dona do lar
Vim terminar meus estudos aqui.
Nunca imaginei fazer poesias.
Lembro de um ocorrido rsrs
Quando estava namorando dei cinco folhas de papel almaço que ao todas se tornam fez tudo cheio de versos pequenos pra meu futuro marido ler. Coitado deve ter levado vários dias, pois era muitos rsrs.
Até hoje deve está guardado em algum lugar que não lembro.
E o tempo foi passando eu vivia simplesmente pra minha filha e marido. Com o tempo tive problemas com parentes e entrei numa depressão. Quase vindo a falecer.
Comecei ler tudo que podia pra pesquisar sobre depressão e o que poderia fazer pra melhorar.
Fiz um Facebook. Lá comecei a compartilhar poesias de vários poetas.
Tomei gosto fiz uma comunidade que chama Coisas de vida.
E postava os poemas dos poetas
Um dia esqueci de colocar o nome do poeta na poesia.
Deixei sem nome. Nossa foi terrível o poeta disse que ia chamar a polícia pra mim. Isso ele postou no mural do meu face eu chorei muito com aquela situação em público no Facebook.
Chamei ele no particular e lhe disse.
Já te promovi tantas vezes sem te cobrar nada.
Agora por um simples esquecimento você me faz vergonha em público. Eu tenho vergonha te chamei no participar.
Vou retirar sua amizade e não compartilho nada seu em minha comunidade. Me expliquei no Facebook em público o ocorrido. Todos me deram razão.


Foi aí que um poeta me chamou e disse que eu tinha potencial fizesse minhas próprias poesias.
Eu fiquei brava no momento.
Mais ele falou pro meu bem.
Ele nunca tinha falado comigo e me disse isso.
Então comecei a rabiscar.
E tomei gosto isso foi em 2014
Queria rabiscar a todo o momento.
Trabalho com moda evangélica
Uma marca nova no mercado.
Gosto do que faço.

SAM: Vamos à entrevista?
MEIRE: Sim, um pouco nervosa...


SAM: Você quer uma maracugina, um chazinho de camomila, água que passarinho não bebe é só com Edith Lobato rs rs rs.
MEIRE: Obrigada Sam, deixe a Edith saber disso rs rs rs...

SAM: Observo uma nítida mudança em sua linha de compor poesias. Ao que se deve isso?


MEIRE: Bem, eu sempre amei poesia e o que ela representa pra nossa vida, certa vez falando com um Poeta, que hoje é meu Amigo ( Poeta Ednaldo ), ele me disse que havia estilos, técnicas, rimas, conjugações de verbos, métrica, mas o que diferenciava
Era a sensibilidade, o toque que alma dava, e que poderia ser escrito sem medo, pois é algo que pode nos auxiliar na melhora da nossa mente e do nosso espírito, para que possamos olhar um mundo diferente, é claro que tem pessoas, que amam o estilo clássico, aquele escrito correto ( certinho ), mas que eu esquecesse isso e fizesse o que mandasse meu coração, pois sempre haveria alguém a procura das minhas palavras, do meu sentimento e o principal que eu mesma me sentiria bem, quando estivesse escrevendo algo, tanto de amor,
dor, sofrimento, conhecimento, pois dentro daquele papel, eu ia compreender, eu ia me desabafar, entendendo que ali tinha alguém me ouvindo e dando-me vários conselhos.
E foi através desta ajuda, deste conselho dele, ( Poeta Ednaldo ) dei início aos meus poemas ( que particularmente eu os chamo de meus rabiscos), há uns 5 anos, mais ou menos.


SAM: Que detalhes você pode passar em termos de moda evangélica?
MEIRE: Moda evangélica agora é sinônimo pra todos, hoje e a muito tempo vem se usando as mesmas coisas, como calça, sapato, brincos, batom, então ao meu ver, não há detalhes, se uniu os detalhes, e tudo está como deveria ser, únicos.


SAM: Os homens têm a tendência de sentir mais fascínio por mulheres vestidas de vermelho – ou isso é mito?
MEIRE: Em minha opinião é mito...Porque mulher fica bela com todas as cores, o homem se fascina pelo carisma da mulher, pela sedução que ela carrega, dentro de si, e o leva há ter imaginações com ela, só com ela.


SAM: Como foi a sua criação com a literatura?
MEIRE: Deliciosa, me aprofundava em romances, porque sempre fui apaixonada, Li umas dezenas de vezes Senhora de José de Alencar, me fascinava, Julia Branca também me marcou muito, e foi nessas situações, que comecei há ter inspiração, há ficar sonhadora com o mundo da poesia, aquele livro falava comigo, com a minha alma menina.

SAM: Como a poetisa Meire ver evolução da mulher, conquistando seu espaço dentro de uma sociedade que antes individualista e machista?
MEIRE: Bem, estamos caminhando, devagar, mas caminhando, há muitos exemplos de mulheres no passado, melhores que os homens, e hoje em dia também, mas infelizmente ainda tem isso, a concorrência pra ver quem chega à frente, eu prefiro dialogar e seguir com calma, esta sociedade.

SAM: O que machuca mais: sorriso falso ou olhar frio?
MEIRE: Os dois, mas no meu ponto de vista o olhar frio, ele destrói a gente, penetra em nós, e arranca tudo que tem de bom,
principalmente de quem se ama, dói muito perceber isto.

SAM: O mundo da política continua sendo predominantemente masculino – qual é a sua visão sobre isso?
MEIRE: Com certeza, masculino, podemos ver isto no Congresso.

SAM: Será que o canalha é mais amado que o bonzinho?
MEIRE: Não sei lhe dizer, sei que amo meu marido, que sempre foi bom, trabalhador, bom Pai de Família, amigo... Eu tenho a certeza que não amaria nenhum canalha, não gosto de sofrer, gosto de viver.


SAM: Solidão é quando a gente se abandona, ou quando nos esquecemos de quem somos?
MEIRE: Solidão é um caminho que não deveria existir, mas infelizmente ela existe, então acredito que ela possa acontecer de várias formas, e que não temos a resposta para manda-la embora, Eu tenho depressão, me trato, tomo meus remédios, mas às vezes vem esta tal de solidão, e me faz pensar, me faz ficar enlouquecida, querendo algo que não possuo e também fazendo-me perder o que tenho, penso que seja abandono, mas quando ela surge, Tenho meu Deus, para me guiar e me dar belos conselhos, é isso.


SAM: “O que está fora da vista perturba mais a mente dos homens do que aquilo que pode ser visto.” Júlio César foi irretocável nessa frase...ou não Meire?
MEIRE: Com certeza, imagine você não poder alcançar seus sonhos?


SAM: Tem alguma coisa que você não faça para dar e receber amor?
MEIRE: Julgar, ser desonesto.

SAM: Você concorda que a homossexualidade, bem como a heterossexualidade e a bissexualidade estão aí desde que o mundo é mundo?

MEIRE: Sim, existem... Mas nessa década, ou melhor, últimos anos se abriram mais as leis, para que todos pudessem viver melhores e conduzir suas vidas íntimas, para que não sofressem preconceito.


SAM: Sua caixa d´água está pegando fogo. O que você faria?
MEIRE: Rsrsr...chamo os bombeiros, e ainda o jornal porque o fato é inédito...creio euzinha. Bem eu colocaria as coisas em ordem, e seguiria o caminho calmamente, pondo sempre os pingos nos iii.

SAM: Milhares de pessoas passam fome e vivem ao relento, sendo renegados pelas autoridades que só querem saber de seu
exclusivismo e bem estar. Você acha que esses políticos aprenderiam o que é humanidade, solidariedade e humildade?

MEIRE: Eu entendo que temos que deixarmos filhos melhores, para que se mude algo, para que possamos exigir algo, temos que começar por nós, e seguir as Leis de Deus.

SAM: Como vê a representação feminina na poesia?
MEIRE: Tem uma frase do meu amigo poeta que diz assim, a poesia é a mulher, arquitetando poema...Pra mim, isso já diz tudo...Não pode faltar.

SAM: Sente-se realizada?
Como você avalia esse momento de vida?

MEIRE: Totalmente, tanto na minha vida pessoal, como nessa artística, tenho minha filha, meu esposo, minha casa, minha mãe, com as Graças de Deus, e o devido tempo terei netos, e na poesia, com meus poemas ( rabiscos ) já toquei tantos corações que até choro de emoção, vejo as pessoas me dizerem, bravo, perfeito, continue a nos presentear com seu sentimento puro, é muito bom, maravilhoso.

SAM: O que você acredita ser o grande problema, a grande questão do nosso tempo?
MEIRE: A falta de amor ao próximo, estender a mão, ser amigo até o fim.

SAM: Você acredita que o estilo de vida moderno é de alguma forma, responsável pelo acréscimo do uso excessivo dos psicotrópicos?
MEIRE: Para alívio do mal-estar na atualidade... A publicidade a esse respeito traz ao consumidor, promessas de felicidade e de satisfação absolutas. Mas será que isso é verdade?
O problema é que muitas pessoas ficam reféns deste tipo de saída, torna-se um círculo vicioso.

SAM: Como define o seu romantismo e que avaliação faz da experiência de escrevê-lo?
MEIRE: O meu romantismo é 100 por cento, e a experiência é que ele me diz como ser dia a dia, apaixonada.
SAM: Como podemos entender as pessoas que vivem sem amor por opção, ou por não ceder um milímetro na relação?
MEIRE: Egoísta.

SAM: É possível perceber/entender a personalidade de alguém pelos seus gostos pessoais?
MEIRE: Sim, até pelo modo dela falar, conseguimos identificar.

SAM: Você é consumista?
MEIRE: Sim, mas no limite exato, não se pode abusar do que não tem.

SAM: Compramos porque queremos ou porque somos induzidos?
MEIRE: Induzidos, as propagandas são a alma do negócio.

SAM: ‘Ame-o ou deixe-o’ para quem você diria?
MEIRE: Amo meu País.

SAM: O que levamos dessa existência?
MEIRE: Apenas as nossas boas ações.

SAM: Você preza por ter uma boa qualidade de vida?
MEIRE: Todos nós prezamos por isso, então batalhamos para que possamos dar aos nossos filhos comida, roupa, educação, conforto, e a nós mesmo.

SAM: Está se tornando mais comum ver idosos em busca da realização amorosa.
O que me diz sobre isso?
MEIRE: Verdade, estes dias minha Mãe Maria Cícera casou, tentando realizar alguns sonhos pendentes...Beijos Mamãe, logo estou aí contigo.
SAM: Muitos parabéns para Dona Maria Cícera pelo passo que deu em nome do amor!

SAM: Será verdade que a libido, só se extingue com a morte?
MEIRE: Acho que ela só passa com a morte, estamos sempre à procura dela, tanto no prazer, como no pessoal.

SAM: Um motivo pelo qual você deve ser agradecida.
MEIRE: A Deus primeiramente, se estou aqui hoje é porque ele deu fôlego de vida.

Um pedido clássico do Cara a Cara...
Faça sua leitura nessa imagem!


Minha vida em trevas se esconde na teia,
fia-se toda seda do meu sacrifício...
Ajude-me Senhor.

Música de fundo
Mariza Monte, Bem que se Quis.

SAM:
Deixe as suas considerações

MEIRE:

Primeiro vou agradecer a você Sam Moreno,
que acreditou também em mim, me incentivou,
porque eu fiquei nervosa.
A Casa dos Poetas e da Poesia, pela oportunidade,
de conhecer um pouco da
Meire Perola, bem a poesia é isso união e conforto,
amor e religião, mandar beijos pra todos,
daqui e que venham mais entrevistas
como esta maravilhosa,
com esse seu talento magistral,
obrigado meu querido poeta Sam Moreno.

SAM:

Pela disponibilidade, e comprometimento
com o CARA A CARA COM SAM.
Gostaríamos de agradecer à poetisa Meire,
por ter nos concedido essa entrevista primorosa.

Abraços hollywoodianos
Até a próxima entrevista!

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Meire, estou encantada em conhecer mais um pouquinho deste ser iluminado que é você!

    Respostas rápidas e inteligentes. Bem segura de seus conceitos e do que quer pra sua vida.

    Uma Poetisa em visível transformação e ascensão, que fala do amor com uma simplicidade

    ímpar, como o amor deve ser ... simples. 

    Linda sua família!!! Amei sua entrevista!!!

    Parabéns e sucesso sempre!!!

  • Em êxtase, estupefata com tão deliciosa e brilhante Entrevista!!

    Feliz em conhecer um pouco mais dessa pessoa encantadora e poetisa de talento inquestionável!!

    Vocês arrasaram, deram um Show de talento, sensibilidade e conhecimento!!

    Fizeram jus à CASA e à Causa!

    Aquilo que fazemos com amor e por amor só pode resultar em Obras como esta!

    Amei a leitura das respostas norteadas pela sensibilidade, segurança e verdade transmitidas

    em cada palavra e pensamento da amiga poetisa, e simultaneamente, pela sabedoria e talento

    do amigo Entrevistador!

    Aplausos mil a Vocês, com elevada estima, consideração e apreço!

    Beijos com carinho!!

    • Obrigada querida Aparecida por tão amáveis palavras e carinho obrigada obrigada Deus bjs Ana Lucia Deus abençoe sempre
  • Meire, adorei sua entrevista!

    Que família linda que tu tens! Que história de vida! Amei! Amei! Amei!

    Sam Moreno, Deixo-te meus respeitos. Você é fera!

    Abraços aos dois!

    : )

    • Obrigada Elaine sempre carinhosa obrigada Deus abençoe sempre
  • Tanto a perguntas como as respostas foram bastante inteligentes

    Parabéns aos dois,muito gratificante estes momentos com nossos queridos poetas

    Grande abraço

    • Obrigada Selda pelo carinho comentário obrigada obrigada obrigada obrigada
  • Show de bola, Sam.

    Eu jamais daria uma entrevista como a Meire. Beleza Meire. Disponibilidade, tranquilidade e principalmente naturalidade.

    • Obrigada Margarida com certeza fará melhor que eu fiz. Obrigada pelo carinho comentário
  • Boa noite!!! Pra quem ficou nervosa, você nos proporcionou uma bela entrevista juntamente com o Sam e que fundo musical, uauuuuu! Parabéns, gosto de suas poesias e parabéns pela linda família, Deus os abençoe, Amém! Bjs

This reply was deleted.
CPP