Criastes.

Criastes.

Na beira do mundo que criastes,
Tendo perfumes entre nossas mãos,
Apalpando os brilhos da paixão,
Estou em teu leito que me amparas.

Sinto perder-me em teus lábios,
Por nossas peles os encantos primordiais,
Apaixonadas e descobrindo as noites.
No silêncio da tua alma nua.

Presos como as chamas, somos almas.
E antes do sol, nascer na alvorada,
Unidas do calor de nossos destinos.

Sob o esforço da lua que flutua,
Pelos laços das estrelas infinitas!
Dentre teus olhares eu adormeço.

Ednaldo F. Santos​

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gestores

    Gente, eu comentei os poemas criados para essa imagem. Ou eu estava viajando ou,  não estava conseguindo entrar na casa. Mesmo depois de tanto tempo, estou aqui, Ednaldo, aplaudindo teu lido soneto! Bjs

  • Obrigado Meu Amigo-Poeta Zeca Feliz,

    É um prazer e uma Honra...Estar contigo.

    Felicidades...Abraços Meus.

  • Gestores

    Olá Ednaldo Florentino...

    Que alegria ver e te-lo participando também aqui...

    Sou fã de teu expressar que se faz Poesias!

    .

    Nossos Aplausos - gaDs

  • Obrigado Edith...Pelo carinho e atenção.

    ( Sempre Atenciosa...Meus Aplausos à Ti )

    É uma Honra...Boa Noite...Abraços Meus.

  • Gestores Adm

    Lindo soneto Ednaldo. Parabéns!É bom demais ver-te participando.

This reply was deleted.
CPP