DESATINO

Desatino
...
Na solidão de seus agitados sonhos
Um mago cria idílicos  amavios
Em busca de lugar paradisíaco
Navega indômito por mares bravios
.
O sol rompe a linha do horizonte
Apagando a noite dos fieis amantes
Iluminando as águas azuis do oceano
Anunciando um novo dia deslumbrante
.
Órfãs da distante e  fugidia  lua
Miríades de estrelas reluzentes
Persistem intrépidas, corajosas
Desafiando a luz do sol incandescente
.
Diógenes conduziu por toda a vida uma lanterna
na infrutífera busca de um homem honrado
O nosso mago também conduz a sua
Talvez na procura de um amor nunca encontrado
.
Transforma a misteriosa lua
Em barco para sua empreitada
E com o raiar da linda madrugada
Sem pressa dá início a sua jornada
.
Que preocupações afligem o indômito aventureiro
Por qual secreto vaticínio ele está solitário
Terá sido o amor que nunca o encontrou
Ou  resolutamente ele dele se apartou
.
Estará ele feliz por ficar tão só
E ter a  liberdade de escolher novos parceiros
Sol, lua, mar, estrelas,  até guarda sol
e  um imponente Farol, meu Deus que desatino
Talvez pra nortear os rumos do novo destino
...
F.J.TÁVORA

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Francisco, teus versos me encantam.
  • Tela poética de indescritível beleza! meus aplausos e reverências! Bjs

  • Belíssimo amigo , meus aplausos

    • Que bom quemvoce gostou. Fico envaidecido.
  • Assim em certo ponto assinala o Poeta:

    "O sol rompe a linha do horizonte
    Apagando a noite dos fieis amantes"

    E euLeitor - junto com os Demais o Reverenciamos!

    NOSSOS APLAUSOS!!! - gaDs

  • Maravilhosa tua inspiração bem delineada com a Imagem em Tela!

    DESTACAMOS TUA POESIA!

This reply was deleted.
CPP