Eu sou a vida

Eu sou a vida 

Eu sou a vida em essência matizada 
Apresento - me segundo o que me consome 
Colorida, exponho sem dar nome
a que no momento sinto e sou abraçada.

À cada cor um espaço é abrangido 
Trago escondido no olhar o sentimento 
Pra tons escuros o que sinto no momento
e para os claros é o superado...o vivido!

Assim tingida em mulher sou formosa 
Com as garras prontas pra ferir sem dó 
e nos momentos de agonia te deixo só,
mas em cada curva do corpo te ofereço rosas.

Sou mistério, sou a mascarada fantasia 
Todos me desejam e comigo seguem 
Nos lábios está a sabedoria e rege
O que dele sai é do viver a magia.

Camuflada levo como brado o amor 
Quem em mim desliza sente emoções 
Não dito regras, sequer proibo paixões.
Eu sou aquela que faz rir, chorar e sentir dor .

Assim sou pra ensinar a caminhar 
Abarroto todo ser de esperança 
Não apago da mente as boas lembranças 
Simbolizo sem martírio o que é amar!

Márcia A Mancebo - 16 / 03 / 2018 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.
CPP