Musa Caucasiana

Tu, musa vaporosa, sim beldade

E que rouba meu siso, plenitude

Foste minha cruel sim finitude

Sem ti resta-me só a nulidade.

 .

Desejo seu amor, sua castidade

O Teu calor, carícias, virtude

Sua bela formosa juventude

Não suporto mais, esta saudade.

 .

Lembro-me de você como era airosa

Isto rouba meu riso, sim sensatez

A sua sedução é poderosa.

 .

Perdoe-me à vil sim insensatez

Pois, quero amar-te, cobrir-te com rosa

Ver contraste sutil, em nossa tez.

  .

ILARIO MOREIRA

 .

04/04/2017

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Amigo Ilário, em dúvida um belo trabalho... Meus sinceros parabéns! Abraço, Marcos.

    • Obrigado, poeta, pela visita e comentário gentil, fico muito grato. Abraços, paz e Luz!!!

  • Poeta Ilario como sempre você sempre arrasando. Meus parabéns. Abraços.

    • Obrigado, poeta, pela visita e comentário gentil, fico muito grato. Abraços, paz e Luz!!!

  • Belissimo!!!Meus aplausos!!!!
    • Obrigado, poetisa amiga, grato pela visita e comentário gentil. Boa páscoa a você e família.  Abraços, paz e Luz!!!

  • Linda, parece uma canção. Parabéns, Ilário.
    • Obrigado, poetisa, pela visita e comentário gentil. Abraços, paz e Luz!!!

  • Adm

    Belo soneto, poeta Ilario. Parabéns!

  • Adm

This reply was deleted.
CPP