O preço do consumo

No passado haviam várias ideologias

O sonho do crescente Comunismo

A gana do sutil, Capitalismo

Porém, aos dois faziam apologias.

 .

Os mais afoitos faziam analogias

Capitalismo, tal provincianismo

O Comunismo, sim, tal satanismo

E cada um fazia suas antologias.

Passou o tempo, morreram os ideais

A juventude fora corrompida

Esqueceram fatores primordiais.

 .

Saque da flora, a terra esta despida

Fauna e manancial são débeis, terminais

Sim, a harmonia natural foi rompida.

.

ILARIO MOREIRA

16/02/2017

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Triste realidade!   ...          "... a terra está despida..."   síntese singular da beleza de sua poesia.  Maravilhosa criação!   beijos e meu carinho

  • A humanidade pagará muito caro por este mau uso e tão ineficaz manuseio dos recursos hídricos.

    • Obrigado poetisa... Grato a ti. Abraços, paz e Luz!!!

  • A perfeição dos teus versos traçou o reflexo cultural dessa desigualdade que afeta as classes subalternas com muita maestria, ao som dessa música ficou perfeito! Aplauososssssssssssssssssssssssssssss pra Ti com beijo.

    • Obrigado, poetisa, fico extremamente grato a ti. Abraços, paz e Luz!!!

  • Amigo poeta o Brasil uma sociedade profundamente desigual, o reflexo cultural dessa desigualdade afeta nas classes subalternas.

    • Amigo poeta, acredito que em todo o planeta a desigualdade social é nítida, o ser humano é perverso e, para ter seus privilégios garantidos ele nega aos seus semelhantes os direitos mais básicos. É insanidade, sanha, ganância, etc... Abraços, paz e Luz!!!

    • Obrigado, poetisa amiga, como sempre a sua gentileza é algo surpreendente. Abraços, paz e Luz!!!

This reply was deleted.
CPP