O rejuvenescimento do silêncio

Em fuga a vida envelhece em sabedoria
Deixa suas marcas no tempo num jeito
Romântico curando o silêncio ao monitorar
Cada ruga que ficou na face aposentada
Dos sonhos contristados e galantes

As sombras do rejuvenescimento ficam
À mercê do tempo que se maquia despertando
Na alma o expectante sorriso incrustado nos lábios
Onde nos convertemos à juventude perpétua e apaixonante

Ciosa a noite morre devagarinho…e depois desponta
Um dia renovado empoleirado nos afectos que
Florescem na maciez do tempo elasticamente
Ressarcido e fascinante 

Frederico de Castro

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Adm

    Lindo teu poema. Sublime momento.

    Parabéns, Frederico.

  • Parabéns, poeta, poema lindo, primoroso. Abraços, paz e Luz!!!

  • Belissimo!! Parabéns!!!
  • Amigo Frederico, tens um versar elegante, uma verve robusta e rara.
    Deixo aqui meus cumprimentos ao dileto amigo.
    Abraços, Marcos.

    • Grato poeta Marcos pela visita e gentil comentário

      Bem hajas

      FC

    • Grato pela visita Elzana

      Bem hajas

      FC

  • Como sempre, Maravilhoso! Bjs

This reply was deleted.
CPP