" Para Alguém "

Para alguém sou a pureza e a luz dos olhos,

Tenho as formas e a nudez de Cristo,

 Sou as flores com a pele aos folhos,

Se esse alguém existe...eu também existo.

**

E se esse alguém me abraça no meu leito,

Quando estou triste, melancólica e fatigada,

A noite chega, me debruço e deito, 

Nos seus braços, minha pele desliza perfumada. 

**

Só eu e Deus sabemos, que também chora,

Por mim, além ventres, como ninguém,

Dos seus olhos nasce, a esplendente aurora,

És tu, meu amor...minha Mãe.

**

Cristina Ivens Duarte-2/04/2017

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Simplesmente sensacional! Cumprimentos.
    Isso é o que eu chamo de sair bem na foto!

    Indescritível a inspiração estar contigo.

    • Tem quase um ano esse poema! Amei fazê-lo. Muito grata pela leitura. Sei que estou em falta com todos vocês' mas minha saúde não me permite estar mais presente. Espero em breve ser mais assídua. Abraços.

  • Meus parabéns Poetisa Cristina, a mãe sempre é algo sublime, divino. Abraços.

  • Maravilhoso Cristina!!! Parabéns!
    • Grata pelo seu caloroso comentário amiga Angélica, desejo-lhe uma santa Páscoa, beijinhos.

  • É belíssimo Cristina. 

    Sem dúvidas uma obra de extremo sentimento

    Meus cumprimentos.

  • Um desnudamento de fragilidade, Cristina, que só pode ser recoberto com a suavidade de um amor. Do amor mais puro, amor materno! Versos para transbordar de sentimento e de beleza o nosso coração!

  • Que belo, Cristina! Parabéns. Beijos.
This reply was deleted.
CPP