SUBLIME

Sublime.

Em cores magmáticas
Eras tu rainha ancestral no centro d'um oásis
Na transcendente realidade
Natureza simbólica feita de sonhos e magia.

Desenhei formas e luz
Em substâncias nuas,
Fiz sol, fiz lua,
Brinquei com o infinito
Do modo mais bonito
Achei que tudo era bom
E descansei co'alegria...

Era eu um menino arteiro
Despertando entre os dedos
Os fios do universo
E era tudo tão suave
Tão belo e tão sublime...

Que deslumbrado qu'as cores

Comi o fruto sagrado,
Bebi poesia na fonte,
Pisei descalço os montes,
Cantei o mar de Caymme...

Nina Costa, in 01/07/2017
Mimoso do Sul, Espírito Santo, Brasil

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Belíssimo amiga Nina. Bela interpretação da imagem, magnifico, beijinhos.

    • Obrigada amiga poetisa!!!
      Recebo com alegria seu comentário carinhoso!
      Beijos!
      Nina Costa
  • Sublime...sublime poema!...Amei!...

    Meus aplausos seguidos de beijos fraternos.

    • Obrigada, poetAMIGO! Que bom que gostou! Beijos!!!
    • Obrigada, Nieves! Belos são seus olhos que leem com carinho meus versos! Beijos!

      Nina

  • O tema foi trabalhado com emoção e

    sensibilidade! Lindo! Bjs.

    • Obrigada, Mena!
      Beijos, querida!
  • Sensibilidade apreciável, letras transformadas em emoções.

    • Obrigada pelo comentário ao meu poema de versos tão simples!
      Boa tarde!
      Bjs!!!
This reply was deleted.
CPP