VERSO SEM FIM

VERSO SEM FIM

 (Soneto)

Pudera eu amar tão fortemente
A ponto d’ empalidecer a rosa
Nos versos de amor, os mais frementes.
Nas cartas que t’ escrevo, tão ditosa.

Quisera ser-te à alma, inerente
O tema principal de tua prosa,
Ao peito, ser o teu fulgor  latente
No íntimo, a força mais airosa...



Em sonho eu espero ser assim
E te amar por mais-amar, além
Desde o amanhecer à alvorada

Fazer deste amor verso sem fim.
Ser tão somente tua,... Mais ninguém!
A musa, a amante, a namorada...

By Nina Costa, in 21/08/2017

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

As repostas estão encerradas para esta discussão.

Respostas

  • Simplesmente maravilhoso, Nina! Meus parabéns! bjs

    • Obrigada, Marso!

      Bom dia!

      Grande beijo!

      Nina

    • Obrigada!!!
      Beijos!!!
  • Parabéns, poetisa amiga, poema lindo, primoroso, adorei. Você tem muito talento, fiquei encantado... Abraços, paz e Luz!!!

    • Obrigada, amigo poeta!
      Beijos!
      Nina
  • Nina, já nos dois primeiros versos sabemos que a poesia gosta de ti! E continua em "Quisera ser-te à alma, inerente / O tema principal de tua prosa".. E continua... Um prazer te ler! Um prazer tê-la como amiga!

    • Faltam-me palavras diante de seu comentário...

      Então, limito-me a agradecer e expressar meu contentamento e apreço.

      Obrigada!

      Beijos!

      Nina

  • UAU!! Belíssimo soneto, sem palavras amiga Nina, magistral beijinhos querida.

    • Só os seus bons olhos acharam graça em meu soneto.

      Obrigada, amiga!

      Um abençoado domingo!

      Beijos!

This reply was deleted.
CPP