Vestal dos Mares

                

                         

                   Vestal dos Mares

          

          Naveguei infinitas ondas

          Por corais de lua

          Em  leito salgado

          Seminua

          Singrando espumas

          Sangrando o peito

          Onde guardo

           Infindos segredos

           Escondidos ou desaguados

           Como vestal dos mares

           Que numa noite  

           De danças serpentinas     

           Envolta em sedas e purpurinas

           Sonhei que era tua

           Abraçada por suaves brumas

           No ruflar de asas voláteis

           De azuis profundos

           E silêncios abissais

           Renascida das águas  

           Em cauda de sereia

           Aguda voz soprano

           Ares de bailarina

           A flutuar em direção  

           Dum vento contralto

           Na lua de opala

           Que reflete seu rosto

           Gelado – face que

           Não se mostra–

           De Narciso afogado.

 

           Elzana Mattos

          

 

 

     

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Surpreendente!

    Para ler e reler, Zana, esta bela poesia...

    • Adriano, obrigado de coração!
      Incentivo Poético...
      Muito lisonjeada...
      Beijos,
      Zana
  • Zana, maravilhosos versos. Parabéns! Bjs
  • Vestal dos mares que sonha com seu deus... Belo demais... Muito bom e belo.

     Parabéns, poetaza...

     Amei!

  • Que lindo Elzana. Bem encaixado com a imagem. E com essa música de fundo,da cantora Enya ( que amo), ficou ainda mais maravilhoso. Parabéns!

  • Bravo Elzana! É um poema muito bonito e emocionante e bem escrito.. Bjns
This reply was deleted.
CPP