Amor calado

Como é triste um amor que, calado,
esconde-se no coração apaixonado!
Mas nunca é tarde para teu sentimento
desabrochar como flor em primavera,
e a todos os seres que vivem no planeta
encantares com teu amor, de luneta,
a contemplar as estrelas e os cometas,
que no teu coração, por timidez, escondeste.
Mostra então tua poesia, ó doce criatura
e abraça as pessoas que pelo teu caminho
passarem.

Não deixes teu amor escondido.
Amor escondido é como chuva
que não caiu...
Amor escondido, é como flor
que não abriu.
Amor escondido, é como sorriso
que não se viu.
Amor escondido, é como sono
que não dormiu.
Amor escondido, é como a carta
que não seguiu.
Amor escondido é como o beijo
que não sentiu.
Amor escondido, é como a grávida
que não pariu.

Não faça assim, ó Linda menina sutil.
Derrama teu amor nas luas de abril.

Poema de Alberto Valença Lima

Em 2017, june, 18th. 11h 27min.

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

As repostas estão encerradas para esta discussão.

Respostas

  • (...)

    Mostra então tua poesia, ó doce criatura
    e abraça as pessoas que pelo teu caminho
    passarem. (...)

    ...

    Que gostoso é ler inspiração qual a Tua Menino Poeta Alberto Valença!

    Continue derramando "teu amor nas luas de abril"!

    NOSSOS APLAUSOS ! gaDs

    • Que lindeza de interação meu caríssimo e estimado poeta Zeka Feliz. Fico lisonjeado com tamanha exaltação. Muito grato por sua amável participação na minha página e elogios tão eloquentes ao meu poema. Uma grande abraço.

    • Muito agradecido pelos elogios ao meu poema e pela distinção minha caríssima poetisa Marsoalex.

  • Parabéns, poeta, poema primoroso, lindo, adorei. Abraços, paz e Luz!!!

    • Muito grato por sua participação na minha página caro poeta Ilario, assim como pelas gentis palavras. Abraços.

  • Alberto, querido poeta.

    Viajei e me vi em seus versos e tenho certeza que muitos como eu o sentiu na pele.

    Amor escondido ou amor platônico, são os mais sofridos e ilusórios.

    Aquele que uma hora faz feliz e na outra triste.

    São lembranças duais, que doem muito.

    Muito bem soube descrevê-lo em seus versos, amei e parabéns pela inspiração.

    Abçs poéticos de Veraiz Souza

    • Minha estimada poetisa Veraiz, fico imensamente grato por suas palavras amáveis na minha página e pelos elogios ao meu poema. 

    • Abçs poéticos

      Veraiz

This reply was deleted.
CPP