Amor calado

Como é triste um amor que, calado,
esconde-se no coração apaixonado!
Mas nunca é tarde para teu sentimento
desabrochar como flor em primvavera,
e a todos os seres que vivem no planeta
encantares com teu amor de luneta
a contemplar as estrelas e os cometas
que no teu coração, por timidez, escondeste.
Mostra então tua poesia, ó doce criatura
e abraça as pessoas que pelo teu caminho
passarem.

Não deixes teu amor escondido.
Amor escondido é como chuva
que não caiu...
Amor escondido, é como flor
que não abriu.
Amor escondido, é como sorriso
que não se viu.
Amor escondido, é como sono
que não dormiu.
Amor escondido, é como a carta
que não seguiu.
Amor escondido é como o beijo
que não seintiu.
Amor escondido, é como a grávida
que não pariu.

Não faça assim, ó Linda menina sutil.
Derrama teu amor nas luas de abril.

Poema de Alberto Valença Lima

Em 2017, june, 18th. 11h 27min.

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.
CPP