ANTES QUE TUDO VIRE PÓ...

Gravastes a ferro e fogo teu amor dentro de mim.
O Silêncio aos gritos defendeu nosso amor.
De tal maneira criou tempestade no mar morto,
estrelas cintilaram intensamente,
da lua roubou um suave sorriso

Entre olhares, toques, e sussurros viciantes
amamos no tapete vermelho do amor passional,
cortamos as asas da saudade, choramos juntos
de gozo entregues a maciez dos nossos corpos
inflamados de volúpia e desejo

Deixe que maldigam nosso amor bandoleiro,
sem regras, sem valores pudicos, com o depravado
desejo de sermos um.

Sou viciada por teu corpo, por tua boca
aprazível, por tuas mãos audaciosa por
tua língua flexível, por tudo em ti.
 
Antes que tudo vire pó...
Que todos saibam como ardemos na mesma sintonia,
em completa simbiose amorosa embebidos no legítimo
e doce pecado de viver amando.

Luly Diniz.
07/08/17.

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Relendo e apreciando...Parabéns!!

  • Obrigada Ilario Moreira, prazer ter seu comentário.

    Um abraço,

    Luly

  • Obrigada Edith, foi um prazer participar.

    Bom domingo,

    Luly.

  • Adm

    Parabéns Luly pela tua participação e desenvolvimento do tema.

    Lindo poema.

  • Parabéns, poetisa, poema lindo, primoroso, adorei. Abraços, paz e Luz!!!

  • Bom dia Marta Biscoli, que bom que você gostou do que escrevi,

    obrigada por comentar, beijos com meu afeto,

    Luly.

  • Bom dia Angélica, agradeço seu comentári,

    beijos de luz na sua alma.

  • Bom dia Geraldo Zacarias, fico feliz por ter sua presença e o seu comentário,

    muito obrigada por me ler, um forte abraço fraternal,

    Luly

  • É com prazer que recebo seu comentário Maria Dolores, grata por me ler e comentar,

    beijos no seu coração.

    Feliz fim de semana,

    Luly

  • Que beleza de poema!

This reply was deleted.
CPP