Cálice... ... .

*** *** *** ***
Cálice... ... .
*** * ***
De repente, nas redundancias textuais
que se aproximam na significância
ouve-se dentro de mim u'a voz que diz:
- Cale-se!
E meu cérebro por apaiXonado que é
entendendo tudo como sendo Amor,
se transforma em um Cálice...
- Cale-se! Repete agora a voz...
Mas o Cálice que se tornou meu Ser,
se inclina para receber o teu vinho...
E o Cálice da Salvação, sem calar-se,
transforma o teu vinho em Sangue...
Sangue unificado ao tornar em UM só
os dois seres que voltarão ao pó...
MAS... Que na liquidez perispiritual
se eterniza, qual o Amor sempre será
- Cale-se repete a voz, e não reclame
... - APENAS AME!!!
*** * ***
1003 - gaDs*** Intuída em repente para o Evento Poesia sobre Tema
da CPP - Casa dos Poetas e da Poesia
*** *** *** ***

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e das Poesias.

Join Casa dos Poetas e das Poesias

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Zeca,
    Cálice... Para brindar... tão eloquentes versos!!! Aplausos Poéticos,
    ZanaZen​
  • Adm

    Menino Zeca, que esplêndida poesia! Minhas revências diante de tão linda criação! Bjs

    • Cálice - Menina Marso!!! 

      gaDs! 

      kkkkkkk

This reply was deleted.
CPP