Cruel solidão

Espero ocasião certa, oportuna

Para poder tomar uma atitude

Mas, o medo da vil vicissitude

Torna-me frio, triste, sim soturna.

 .

Tornei-me uma pessoa só, noturna

Porém,  meu sofrer, não tem finitude

Á solidão corrói minha virtude

Tresloucada, acanhada, taciturna.

Por que, musa tamanha indiferença?

Não mereço tamanho desamor

Nem piedade, pérfida querença.

E disfarça que ouviste meu clamor

Não me fará muita diferença

Agora você já sabe meu amor.

ILARIO MOREIRA

15 /04/2017

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Adm

    Eu fico é besta de ler o desenvolvimento do tema nesta atividade.

    Ficou lindo seu poema. Parabéns!

    • Obrigado, poetisa amiga, sua visita é sempre motivo de muita alegria... Abraços, paz e Luz!!!

  • Muito bonito!!! 

    • Obrigado, poetisa amiga, pela visita e comentário gentil, fico muito grato... Abraços, paz e Luz!!!

  • Que belo texto, meu amigo! Parabéns!

    • Obrigado, poeta, grato pela visita e comentário gentil. Abraços, paz e Luz!!!!

    • Obrigado, poetisa, pela visita e comentário gentil, fico muito grato. Te admiro muito, suas obras são compostas com grande talento e perfeição, encantado... Abraços, paz e Luz!!!

This reply was deleted.
CPP