E O POETA CHORA!

E O POETA CHORA!

Tão grande a sensibilidade

E lirismo do poeta, que quando escreve,

Uma poesia se entrega de corpo e alma.

As palavras vão saindo uma há uma,

E vai caindo sobre o papel como se fosse,

Flores, pétalas perfumadas.

E nesse momento o poeta sente que a cada palavra

Ali escrita e um momento seu muito especial.

Talvez nem ele mesmo soubesse o quanto era importante

Para ele, são momentos que o poeta deixava ali.

No cantinho só dele no seu coração.

E o poeta chora ao ver ali naquele papel pontinhos

Dourados da sua vida... Em poesia!

Eudalia Martins

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Parabéns por esta belezura, Eudalia!

  • Poeta Edvaldo feliz

    com seu lindo comentário abraço...

  •  É isso mesmo, Eudália! O que fica nos poemas são momentos da vida do poeta!

    Por isso, se o choro lhe vem, fica certo que naquelas poucas palavras existe muito de quem as escreveu.

    Seu poema tem  toque de quem sabe por que escreve! Muito bom, muito verdadeiro!

This reply was deleted.
CPP