Mascaraste um amor que não sentias

Fui enganado pela décima vez
Ao cair nas tuas lábias certinhas
Entregando o meu amor mais uma vez
Mascaraste um amor que não sentias.


Embora tenho essa vocação de
Sofrer por amor amargurado
Não perco a esperança em minha
Vida de um dia ser amado.


Um poeta que se preza não
Rabisca um papel pela medade
Dá vida e encanto nas poesias
Em busca da sua cara-metadade.


Não deixo os meus galanteios
De lado nem paro de versejar
Sei que há alguém interessado
com a minha forma de amar.


Jilmar Santos

Salvar

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Belos versos, Gilmar! Parabéns! Bjs

  • UAU!!!! Maravilhoso!!! Parabéns Jilmar!!!

    • Obrigado, Angélica! Bjs
This reply was deleted.
CPP