Meu corpo Cálice, recebe teu vinho

Oh! Senhor, Arquiteto do Universo

És imortal, também antigo de dias

De grandiosas, sutis misericórdias

Ouça este meu pedido, grito, verso.

.

Meu viver sofreu grande e vil reverso

Pois, a harmonia deu lugar a discórdias

Restitua-me a calma, sim concórdias

Desejo paz, amor e não seu inverso.

.

E busco alento, na fraternidade

Nisto creio, não sou mero adivinho

É o ápice, cume da verdade.

 .

Torne minha dor, fardo, bem levinho

Destitua de mim toda a vaidade

Meu corpo taça irá adir teu vinho.

.

ILARIO MOREIRA

.

05/03/2017

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e das Poesias.

Join Casa dos Poetas e das Poesias

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Adm

    Esplêndido soneto, Ilario! Bjs

    • Obrigado, poetisa amiga, pela visita e comentário gentil, fico muito grato. Abraços, paz e Luz!!!

  • Parabéns, Poeta Ilario!

    Muito lindo seu soneto. Bela imaginação

    Gosto muito de ler seus versos.

    Saudações literárias.

    • Obrigado, poetisa, pela visita e comentário gentil, sou seu fã também, admiro muito seu trabalho. Abraços, paz e Luz!!!

  • Que lindo poeta. Bela inspiração.

    • Obrigado, poetisa, fico grato pela visita e comentário gentil. Abraços, paz e Luz!!!

    • Obrigado, poetisa, pela visita e comentário é uma honra "recebê-la". Abraços, paz e Luz!!!

  • Na grandiosidade do Senhor dos Universos - que te doa as Inspirações - NOS O APLAUDIMOS Poeta Menino Ilario!

    gaDS

    • Obrigado, poeta amigo, grato pela visita e comentário. Abraços, paz e Luz!!!

This reply was deleted.
CPP