" No Lirismo Dos Meus Versos Chorei "

Esperei-te com a alma cálida, vestida só de poesia,

Para imprimir na tua pele o lirismo dos teus desejos,

Onde coubesse um poema de amor e extasia,

Na tua boca uma bandeja de ávidos beijos.

**

Porque o lirismo dos meus versos é extremado,

As flores dos meus poemas têm licor,

De tão longe que os teus olhos têm andado,

Cristalizado ficou todo o nosso amor. 

**

Namorei as rosas, plantei vasos apaixonados,

Escrevi o teu nome no coração onde doeu,

Um pronuncio de que estávamos condenados,

No final deixámos de ser nós...apenas eu.

**

Sob promessa de viver em tristeza infinita,

Para toda a vida minha boca amordacei,

Engolindo o teu nome em frases tão bonitas,

No lirismo dos meus versos...chorei.

**

Cristina Ivens Duarte-05/11/2017

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Cristina passando para relaxar um pouco com sua poesia, gostei muito do fundo musical as rosas não falam de (Cartola), lindo em ritmo do fado luso , você não deixa a desejar na palavra. Felicitações pela belíssima edificação literária.

    • Amigo Sam! Muito obrigada pela sua dedicação, ao visitar assiduamente os meus trabalhos. Quanto ao fado em questão, este é da autoria de Gisela João( As rosas não falam). Um forte abraço.

  • Adorei! Parabéns, Cris
  • Lindo demais Cristina :)

  • Que lindooooooooooo..... Como sempre né?....Voce é muito talentosa Cristina, parabéns! Um abraço. 

  • Quem sabe faz ... quem não sabe fazer tem que aplaudir! Obrigado por partilhá-lo conosco, aplausos e muitos, muitos mesmo!

This reply was deleted.
CPP