Gestores Adm

Tema

Na gota de água que evapora.

Período

05/02/18 a 05/03/18

Regras

1 poema por autor

Máximo de 30 linhas

Mínimo de 8 linhas

A obra deve ser inédita e deve está em sintonia com o tema proposto.

A obra não deve ser postada em nenhum outro local da internet, antes do encerramento, nem mesmo no blog.

As obras postadas antes do encerramento serão desclassificadas e ficarão fora da votação.

Belas criações a todos!

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gestores Adm

    ENCERRADO!!!

    Agradecemos a todos que se desafiaram em participar do tema proposto para esta edição.

    Desejamos a todos uma feliz noite.

    Paz e bem.

  • ESPERANÇOSO POVO DO SERTÃO!

     

    Em uma simples gota que se evapora,

    Por vezes, muita esperança com ela vai,

    No árido sertão nordestino, onde SEMPRE a chuva demora,

    Passam-se horas, dias, semanas, meses e até anos e ela não cai!

    São rogos, prantos, promessas, feitas em meio à penúria,

    São criações arrefecendo, morrendo na inanição,

    São tantas e tantas lamúrias,

    Na crença mora a esperança de salvação!

    As plantações não conseguem, produzir nem um grão de feijão,

    E o pobre povo esquálido, crianças em desnutrição,

    Ao léu, ainda elevam suas preces com fervor,

    Elevando suas esperanças de melhorias, ao insubstituível Criador! 

     

    By Hermes Israel Correia da Silva

    • Gestores Adm

      Hermes, querido poeta, clica em forum aqui dentro do grupo e depois em dicionar uma discussão e poste seu poema num tópico separado.

       

    • Prezada jovem MESTRA poetisa/escritora/orientadora/perspicaz e tudo mais, Edith Lobato!  Muito grato pelo informe... Pode acreditar... Já algumas vezes postei em local errado pensando que estava 'abafando'...rs  Excelente pela sequência deste sábado de carnaval e de todos os demais dias de folia... Abraços e respeitosos beijos! NAMASTÊ! 

  • PEQUENA BIOGRAFIA DE UMA GOTA

     

    Era apenas uma gota. Dessas gotas espirradas de algum canto. Qualquer canto. Mas esta era cristalina. Puríssima. Ela nem sabia onde havia caído. Muito menos de onde viera. Sabia, sim, que lá era frio e denso. Sabia que algo quebrara o encanto daquele lugar de origem. Tipo um copo que cai e espatifado se parte em várias fatias vítreas de si. Ela era uma destas fatias. Não pontiaguda, mas arredondada. E brilhante.

    Talvez aquele lugar fosse uma espécie de frio compactado. Ou água arrepiada de tremores que se fechara hermética para sobreviver. Então, ela era uma sobrevivente. Tênue. Efêmera. Mas ela disso ainda não sabia.

    Entre sua singular existência e a pluralidade clara de fora, uma ridícula película denunciava seu tempo. Mas ela ainda disso, não sabia. Eram tempos surrealisticamente diferentes.

    Enquanto se adaptava em sua súbita realidade, o tempo de fora abreviava sua condição transparente. E ela sentia um lento espalhar-se. Como se o instante se tornasse sempre menos. Um menor menos. Mínimo e menos a cada instante.

    Parou de confabular sobre sua origem. Concentrou-se em sua nova condição. A transparência. O brilho doído.

    Sentia-se cortada em finíssimas fatias. Dor de dentro evaporando-se no fora. A cada esgar o sentimento expirava. Estava quente agora. Transpirava-se. Sentia-se diminuir e resistia. Sentia o respirar miúdo. E expirava longamente. Delicada e longamente.

    A pele lisa e brilhante. Mais lisa. Mais brilhante. Perdia devagar a forma arredondada. Esticava-se. Horizontalizava-se. E como resistia!

    Impossível manter-se calma. O calor borbulhava dentro. Agitava átomo a átomo.

    Estava sumindo-se. Indo. Leve. Solta. Desaparecera a fronteira. Não havia mais o de dentro. E o de fora.

    Quando se deu conta já havia evaporado. No todo.

     

    Mírian Cerqueira Leite

    • Gestores Adm

      Oi Mirian, que prazer têla conosco.

      E melhor aínda ver-te partiicpando das atividades. Maravilha.

      Olhe, siga estas orientações para que seu texto fique em um tópico só dele.

      Clica em forum aqui dentro do grupo e depois em adicionar uma discussão e poste seu poema num tópico separado.

      Abraços.

       

  • Vida

     

    Na gota da água que evapora,

    de cada pétala da flor

     de sua vida,

    nada vai embora

    nem despencou,

    é um capítulo de experiências

    que não se repetem,

    mas nada passou!

    Este perfume é

    a memória nunca perdida

    dos dias e pessoas

    que você

    amou.

    Colhe a flor,

    conserve-a,

    ame os espinhos também,

    eles são despertador

    para você acordar,

    valorizando

    tudo o que tem.

     

     Ivone Boechat

    • Gestores Adm

      Ivone querida,

      Clica em forum aqui dentro do grupo e depois em adicionar uma discussão e poste seu poema num tópico separado.

      Abraços.

  • Observação  lágrima MOVENTE..rs saiu errado.

  • Boa noite.

    Fiquei afastada com tempo "cheio".

    Esqueci como é postar o poema. Quem puder, ajuda-me aí!

    Obrigada.

    Espero que gostem.

    Beijos.

    Danusa Almeida

This reply was deleted.
CPP