O lirismo criou poesia

O lirismo criou poesia

Ao despontar da aurora

A lágrima ainda sentida

No peito coração chora

Ao lembrar a despedida

*****************************

 

Nas manhãs tento em vão

Acalentar tolas esperanças

De retornar a bonança

A este fatigado coração

****************************

 

Nas paisagens descoloridas

No lento giro das horas

Tua ausência se faz mais sentida

Por ti minh’alma implora!

*******************************

 

Em versos que ditam a dor

Resta a frente apenas a miragem

Impingindo a este mundo uma cor

Num lirismo onde brota sua imagem

************************************

Lilian Ferraz

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Maravilha obra!
    Parabéns querida.
    Bjs
    • Fico honrada com sua visita, cara poetisa. Abraços a ti 

  • Esplêndidos versos, Lilian! Parabéns!

    • Obrigada querida. Abraços a ti

    • Obrigada querida poetisa. Abraços a ti 

  • Lilian belissima

    poesia meus aplausos...

    • Obrigada, querida Eudália.Bjs

  • Muito belo seu poema!

    Beijos!

    Nina

    • Querida poetisa Nina, muito grata pelo carinho

This reply was deleted.
CPP