SORRISO E DESILUDIR


Na gargalhada da vida
O grande cenário se faz
Sorrisos ganha alegria
Aplausos da plateia a vibrar

Risos brincadeiras circulam
Em agradável humor
E o palhaço bate palmas
Disfarçando o desamor

Sorrir muito ao defender
Sua real fantasia ao perder o seu amor
Com dor que invade o peito
Sofrimento cansaço fadiga solidão

Uma lagrima rola a face
Logo finge que um cisco caiu
Porém firme se faz forte
Renasce no sentido da distração

Ao ver os sorrisos da plateia
Ele desfaça a tristeza
Vive para fazer todos seres felizes
Isso e grande esperteza

Ali volta a resistir e ganha colo amigo
Sorrir e a melhor saída para combater a tristeza
Viva a vida a determinação
Viva o circo o palhaço e sua motivação.

Tânia M de J B de Melo

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gratidão, querida Marsoalex. Abraço meu!

  • Excelente, Tânia! Parabéns!

  • Bela poesia cara poeta Tânia

    Onde versa sobre a vida do palhaço, que como o poeta, não vive sua vida e sim a dos outros.

    Ele mesmo triste faz a platéia sorrir, somente assim apaga um pouco a sua dor.

    E vive a sua vida a alegrar as pessoas, e como será a vida dele, não é?

    Bela inspiração, parabéns e abraços de

    Veraiz Souza

  • Maravilhosa poesia... Aplausos mil

    • Obrigada querida, Norma Aparecida. Abraço meu!

       

       

This reply was deleted.
CPP