Posts de Alexandre d' Oliveira (3)

O Sol e a Lua

A lua

Que se encontrava naqueles
dias distante da terra, enciumada
começou a reclamar de algumas
coisas para o sol:

_ Que faz a terra para estar
tão preocupada se já quase
nada tem pra dar.

O sol...

Usou de toda sua sapiência,
mandou com urgência à lua se preocupar
com coisas que ela não poderia
sobre a terra comentar.

E assim...

Depois de algum alvoroço,
de tanto dar desgosto, a lua se juntou
ao sol... E sobre a nobre mãe terra,
voltaram a iluminar.

Saiba mais…

Abelha Rainha

 

Gosto muito de brincar!...
Também gosto de estudar, de ler,
e de escrever. Por  muito querer
também gosto de tudo um pouco
Enquanto tem gente que vem!...

E tem gente que vai... 
Tem gente que ao meu lado de bem fica...
E tem gente que de mal vai!

Porém tem aquelas que de tudo brinca,
mas ao atirar o pau no gato se dar mal!
Eu também gosto de brincar soltando pipas...
Também gosto de ficar ao lado daquela
que ao meu lado fica.

Só não gosto de ouvir aquelas
meninas que nem sentem quando
a abelha rainha o corpo lhe pica.

 

Alexandre d' Oliveira

Saiba mais…

Sou Poeta

A minha arte é aquela que mais gosto de exprimir. 
Pois, em versos no meu universo, gosto de me divertir.
Sou aquele que procura encontrar onde seu canto possa
chegar, eu sou aquele que quer ter seu próprio lugar,
onde contigo eu possa estar.

E se, assim eu posso um pouco mais acrescentar.
Eu sou aquele que muito ama, e ainda tem muito amor
para dar, mesmo que já não encontre aquém tanto eu
possa meus sentimentos compartilhar.

Por isto meu pensamento hoje se ver livre,
e pede licença para voar nas asas da imaginação
como que tivesse seu coração alado e se entregasse 
de corpo e alma aquela que em primeiro
adentre e tome posse de todas as minhas emoções. 

Eu sou aquele que vive voando pra lá e pra cá,
sem qualquer distinção, e siga taciturno seu caminho
indo do sul para o norte, onde lá bate de repente
um coração, a procura de quem
ame e se entregue com total devoção.

Enfim, o tempo bem de repente passa sem fazer
alarde, num momento crucial em que o vento sem nenhum
contratempo registra que ainda estou aqui. 

Eu  sou, Alexandre d’ Oliveira,
sou poeta entusiasta, bate alegre ou triste
meu coração, nem sempre me vê fora de contexto ,
fala mais alto cada emoção, e por isso nem tanto
quero dentre tantos me dirimir.

Interpreto o vento e o tempo em qualquer direção
por isto aqui me apresento, sou poeta, de inumerável multidão
aquele que em versos sua vida interpreta.  Sou ator, que foge
dos enganos que aferem coisas do coração, e sendo assim também
foge da distinta solidão, sou escritor onde por muito de ti preciso
 para dar voga as minhas inspirações!...

E sendo assim, por muito que eu me apresente, e jamais
esqueça de dizer que Eu Sou Poeta de tantos mares, e de oceanos
infinitos  aquele que com palavras e gestos afaga, e dá consolo.
E assim certo dia eu me fiz poeta para nos momentos
de alegrias, de felicidade, e de tristeza meu verso
bem alto cantarolar.

Fiz-me poeta nas horas da minha solidão, e nos momentos
de profundo sentimento, eu dei alento ao coração que por muito
chorava. E ao meu canto que tantas vezes por ti eu buscava. 
Fiz-me neste momento poeta de maior presteza diante
vossa realeza e o meu verso mais uma vez a você
neste momento eu a ti entreguei. 

Alexandre  Poeta 02/09²2016

 

Saiba mais…
CPP