Posts de Ciducha (45)

Loucuras de amor

LOUCURAS DE AMOR

Desejo ardentemente e cada vez mais
nossas loucuras de amor!

Que me beije suavemente
como só você sabe...
como só você sente...
Vem...? Apresente-se!

Cubra meu sonho e meu corpo
tão carentes!

Prometo retribuir, ser sua!
Com a devassidão da lua
sempre tão nua
oferencendo-se ao sol!
 
Entre gemidos e delírios
chegaremos ao caos
delicioso caos...
que nos completa e sacia!
 
Como conseguirei dormir,
relembrando nossos prazeres?

Vou lhe provocar
para que volte depressa
de novo me amar!

Retribuirei seus carinhos com prazer!
Nesse amor louco que vivemos,
sempre renovando
como se fosse a primeira vez...

Constante é a nossa busca
a busca do sem fim...
mesmo quando nossos delírios
saciam e comprazem
a você e a mim...
 
sem ponto final
nas nossas loucuras de amor


Ciducha
Saiba mais…

Lágrimas de amor

Veja que beleza o último verso...

Ay de mi, llorona, llorona de azul celeste
Ay de mi, llorona, llorona de azul celeste
Y aunque la vida me cueste, llorona
No dejaré de quererte
Y aunque la vida me cueste, llorona
No dejaré de quererte
Aquele Abraço (mais um. Agora mais saudoso)
Victor André
*
 
Lágrimas de amor
(La Llorona)
Ciducha
 
Derramo-as com prazer,
as minhas lágrimas de amor
por você, somente por você!
 
Que sejam de saudades
que sejam de ansiedade
que sejam, se quiserem,
até dessa vontade,
que eu tenho de lhe ver!
 
Eu molharia o céu
eu molharia o mar
de tanto por você chorar!
 
E se soubesse que o traria
com minhas lágrimas furtivas
então, dia e noite eu choraria
até você me ouvir e me trazer a vida...
 
que só junto a você, eu a terei.
Devolva-me, portanto, o que me deve
sua presença, seu sorriso leve
devolva-me, amor, e seja breve!
 
Porque querer-me é pouco,
meu coração é louco por você!
Se acaso demorar
eu já nem sei...
mas bem posso chorar
tudo outra vez!
Ciducha Seefelder
 
 
 



Saiba mais…

O que há de novo?

O que há de novo?
(inspirada na musica What News?)

 
Tantos anos se passaram
mas não passou a magia do seu olhar
certamente o mundo foi pródigo contigo
e porquê não dizer... também comigo!
 
Não há nada de novo
o mundo continua girando
separando, distanciando
até os pensamentos são velhos
unidos, eternos...
 
Como é bom te ver de novo!
É como dar as mãos ao tempo
e sair passeando pela vida
reencontrando esperanças perdidas...
 
Ah, mas nada é tão velho
que não possa existir!
Sonhar faz parte do universo
que se move vertiginoso dentro de mim!
 
Turbilhão de emoções
que povoa corações
que se reconhecem...
almas que se querem...
 
O que há de novo?...
O sol é sempre novo
o luar é sempre novo
cada amanhecer
é mais uma chance de viver!
 
E ponto!
Ciducha Seefelder
(arte Silvane Saboia)

 
Saiba mais…

Amor tardio

https://youtu.be/LYb8IpKN2e8

Amor tardio

Chegou assim
de repente,
 de mansinho,
 flertando comigo...
E fez sentido,
fez alarido
no coração.
Instalou-se
ficou crônico
permanente,
doce conluio entre a gente!
Ah! Eu confesso,
sem receio ou pudor,
quero esse mal de amor!
Curar-me?
Nem pensar!
Quero mais é piorar,
cada dia mais!
Amor tardio,
por que não?
Faz bem ao coração,
ilumina,
excita
retorna com furor,
perdidas ilusões...
Curar para quê?
Só quero amar... amar...amar...
até o fim,
assim...
bem assim...
Ciducha Seefelder
Art by Jas
 
Saiba mais…

Passado carinhoso

Passado carinhoso


Tão bom lembrar nossos momentos!
O coração e a alma satisfeitos,
correndo pela vida de mãos dadas...

Lembrar nossos olhares, a sintonia
que executava suave sinfonia
e nossos anjos entoavam com vontade...

Os meus olhos vêem sempre saudosos
a saudação desse passado carinhoso
que volta e meia vem me rondar outra vez...

Ah, se eu pudesse voltar algum dia!
Rever nossos caminhos, nossa alegria,
fazer de novo esse traçado tão feliz!...

Mas quem há de saber, o que eu sempre quis?
Porque já não o vejo, foge de mim?
Eu que pra você, fui tão terna, carinhosa...

Vem me contar uma hora dessas
sem me esconder e sem ter pressa,
eu espero aqui, no mesmo lugar...

Ciducha Seefelder
14/01/2008
 
 
Saiba mais…

Insensatez

Insensatez!


Carente, alimento
com labaredas minhas
a luta diuturna que se trava eloquente
entre o justo e o injusto!

Nem todos os dias são iguais
ontem é sempre tão difícil de se repetir
hoje, ninguém tem  previsão para o amanhã...

Na face, trago estampando sempre
o olhar apaziguador
cavalgando léguas na chuva
que se mistura com o sal do mar

parece minhas entranhas balsamizar
tresloucada aventureira
no garanhão dos meus sonhos
mas tão repleta de amor...

No horizonte... inalcançável?...
cravada numa esperança muda
minha fantasia baila freneticamente
a noite parece não ter fim
abriga o desejo, que sobeja em minha alma
quero que voltes para mim!...

Ah... que insensatez!
Ciducha Seefelder
 

Saiba mais…

Ano Novo

ANO NOVO... 
Velhas e novas esperanças!
 
 
 
Um novo ano
delineia-se no horizonte!
Que é sempre o mesmo,
e em sua constância,
rasga-me sonhos e a esperança,
que não alçanço
ano após ano...
 
Novos sonhos vêm nascendo
como raios de sol sobre o mar...
que tal qual o meu amor,
eu não vejo da minha janela...
 
Mas o brilho das luzes, cores
obriga-me a cultivar
pelo menos, alguns desses sonhos...
para que os meus dias
acendam suas luzes para mim!
 
Assim vou vivendo...
com velhas e novas esperanças
num estranho bailado
dos tantos semblantes que amo
e que mesmo sem motivos
termina sempre
no cristal das taças...
tim-tim!
 
Ciducha Seefelder



Saiba mais…

Amantes do amor

Precisamos nos libertar, amor... não de nós mesmos, que isso me mataria! Precisamos nos libertar do mundo e nos condenarmos aos nossos corações para todo o sempre! Precisamos ser insensatos, loucos cada vez mais loucos por esse amor que…
Saiba mais…

Quem sou eu?

Quem sou EU?


Uma mulher que viveu
todas as alegrias e desventuras!
Conquistou e perdeu amores,
ganhou filhos e foi privada de um deles.
Riu e chorou... viu o amanhecer e o entardecer,
falou e ouviu... enfim, viveu!

Não preciso saber muito mais de mim
A sinceridade de minhas palavras (e versos) dizem tudo!
Falar sobre mim mesma é muito difícil,
pois eu acho que não me conheço bem.
Sei de algumas virtudes que tenho e de muitos defeitos.
Mas falar deles ou é cabotinismo ou masoquismo.
Ademais, não saberia quais aspectos abordar do meu ego.
Realmente não sei o que lhes dizer a meu respeito.

Creio que meus mortos
fazem o que sou
Pessoas idas, fatos, lugares
traduzem o meu jeito.
Enfim... sou o que morreu em mim
e mesmo assim, me quero viva,
alimento o sonho, a dor, o amor
E até a solidão!
 
Ciducha Seefelder
 
 
 
 
 
 

Saiba mais…

Voce

Você

 


É você o culpado
de toda a minha indocilidade
dos meus dias sem felicidade
pela ânsia de tê-lo em meus braços
você... unicamente você!

É você o senhor dos meus sentimentos
a minha esperança de sorrisos
no rosto e na alma
todos os que eu mais preciso
você... unicamente você!

Vem amor... não me negue essa dádiva
de poder ver o brilho do teu olhar
ter os teus braços a me enlaçar
na loucura imensa de estarmos juntos
eu e você...
você... unicamente você!

Ciducha Seefelder

 

Saiba mais…

Reencontro feliz

Reencontro feliz

 

 


Estou feliz!
E por que nâo?
Sempre detestei a simulação.
Se você avaliasse o quanto eu sofri...
 a ausência, as saudades que sentì,
que morreram sonolentas,
nas palavras que chegaram...

Não se magoe pelos meus rompantes,
esqueça tudo que eu lhe disse...
sei que não és tão livre quanto eu,
e voar não depende só de nós!

Mas o silêncio é tão torturante!
Se pudesses ver o que acontece,
quando minha alma, calada, emudece,
sequiosa de uma palavra sua,
uma única que fosse,
e que não chega...

 Hoje,
sinto-me incomparávelmente contente
por tê-lo de volta!
Nunca havia me sentido tão solítária,
 em toda a minha vida!
Nossas emoções se diferem, eu sei.
As suas  são poucas e intensas,
As minhas, frequentes e ansiosas.

Eu bem que gostaria de me dominar,
manter a esperança cega,
e deleitar-me no encantamento do que vivemos.
Mas é tão díficil!... Falta-me a magia...

Tudo é tão subjetivo! Impalpável...
Ocorre-me às vezes,
que tudo não passou de um sonho.
Mas a tua lembrança é tão real!
E não podemos deixar,
que o medo assombre nossa realidade.

O reencontro é premente!
E será como nós esperamos que seja:
- O bailado das nossas almas,
ao compasso da sofreguidão dos nossos corpos,
e anseios...
Não o temo!
Apenas desejo, como sempre foi...
maravilhoso!

 

Ciducha Seefelder
 

Saiba mais…

Meu amor onde estás?

Onde estás que não respondes?
Em que lugar te escondes?
Há muito te mandei um grito,
que desde então,percorre o infinito..
Onde estás,meu amor?


Teu nome foi um eco do passado,
um eco de soluços e prantos;
foi tudo que eu amei,
aonde assim resumi:
-Dores,prazer,ventura....
amor,encantos!


Por maiores que sejam,tenham sido
 ou possam vir a ser
as vicissitudes da minha vida,
nunca se apagará da minha mente,
a lembrança do meu amor!

Onde estás?


Ciducha Seefelder

 
 
 
 
 



Saiba mais…

Eu creio em ti

Eu creio em ti...
(I believe)

 
Eu creio em ti
sempre!...
de uma maneira insana...
permanente!
 
Eu creio em ti
pelos dias em que passamos juntos
pelas horas de amor intenso
pelo sentir profundo
que nos uniu e abrandou
todo o nosso ser!
 
Eu creio em ti
Por todas as juras de amor
pela sublimidade que tivemos
pelos beijos que trocamos
pelo verão e pelo inverno!...
 
Eu creio em ti
não só pelo nosso passado
pois o presente aí está
creio em ti no hoje e agora
em toda e qualquer hora.
 
Eu creio em ti
mesmo sabendo
que só poderemos estar juntos
no resto de nós mesmos...
um dia, quem sabe, talvez...
 
Mas mesmo assim...
Eu creio em ti!
mais uma vez...
Ciducha Seefelder

Livre de vírus. www.avast.com.

Saiba mais…

Pecado

Pecado

Eu não sei se é pecado
Se me está reservado
 o céu ou o inferno...
Tenho me perguntado
se serei castigada
como reles bandida
ou absolvida...
Eu não sei se é pecado
esse amor que enfeitiça!
Que faz meu coração
imitar um ladrão
inundado em cobiça...
E me rouba o tino
perco o prumo
restando somente 
o tesão e minha emoção!
Eu não sei se é pecado...
Querer-te tanto assim
Acima do bem e do mal!
Me parece banal...
Ter esse companheiro diuturno:
- O medo do dia do juizo final!
Ah!... Será pecado?
Ciducha Seefelder
 
 
 



Saiba mais…

Vontade de voce

Ontem me fugistes como se te traido houvera!!! O desejo de ingressar por entre teus poros... É insistente... Ontem me aparecestes como se marcado tivéssemos... Gostei.. te insinuavas o amor...
Saiba mais…

Meu estranho amor

 
MEU ESTRANHO AMOR 

 

"Esta é a história de um amor singular
(como são singulares, todos os amores que povoam
o mundo)
mas alguns são buscados, esperados...
o meu não."

Caía o ocaso na minha vida, uma vida que foi boa
cheia de odiosas derrotas, mas também vitórias,
uma vida, que tenho orgulho em dizer:
_ Não foi em vão!
E quando eu já lavava as mãos para partir
arrumando meu cantinho, com jeitinho
para ninguém, minha memória denegrir
de repente, tão de repente...
eu me apaixonei!
Mas nem foi tão de repente assim...
Foi um amor feito de palavras mansas
idéias trocadas delicadamente ao longo do tempo
sonhos cúmplices em sintonia
esperanças irmãs, abraçadas no final do dia.
Amor que nasce lentamente, como uma poesia
que ajeita-se aqui e ali suas rimas
e de repente, vai ficando tão bonita
que a gente quase nem acredita!
Como todos os amores, o meu sofreu maremotos
sovado por lavas de vulcões, desilusões
tropeçou e se feriu nas pedras do caminho
mas quase sem fôlego já, conseguiu
levantar-se e ir em frente!
É um amor sem exigências, sem carências
livre como as águias, que dominam os céus com seus vôos
existe e ponto.
Não adianta lutar contra, seria utopia.
E por inverossímil que pareça, mesmo só, estou feliz.
Pois ao contrário do que sempre apregoei
eu consegui... amar e ser amada!
Não irei desta vida com as mãos abanando
sem levar nada... sem deixar nada...
E eu preciso dizer, ao mundo se possível for
que não existe nada melhor do que o amor!
Estou me repetindo?... sim, estou.
E me repetirei pela eternidade afora
em cada uma das minhas horas:
_ O amor é tudo!
E agora, se me perguntares (indiscretamente)
onde está o teu amor?...
Eu lhes direi, com a cabeça erguida e muito orgulho:
_ Está aqui... bem dentro do meu coração!
Ciducha Seefelder


Saiba mais…

Na porta dos nossos setenta anos

 
Nossos quase setenta anos...
(para nós,querido)
Não é fácil colocar a mão
na maçaneta da porta dos setenta anos.
 Mas, com muita saúde e alegria,
estaremos entrando juntos
nessa nova fase da vida.

Do tempo das coisas perdidas
trago fantasias de mim...
Lembranças que se tornaram utopias,
meras elegias ao acaso
que permeou nossos caminhos,
nem sempre unidos,
mas sempre rodeados de carinhos...

Porém, mesmo encarando a verdade,
 não resisto à leviandade...
Quero restar com você
hoje
amanhã
depois...
até o fim!

Na porta dos nossos setenta anos
ainda vislumbro
o sol, a lua e um novo dia
com as bênções em profusão,
sendo derramadas,
no nosso amor...

Então diga-me...
responda:
- Precisamos mais?
Ciducha Seefelder
 
 

Livre de vírus. www.avast.com.
Saiba mais…

Natal inesquecivel

NATAL  INESQUECÍVEL


  Lembranças tantas 
vivas na minha mente !

 uma criança feliz
esperando ansiosa 
a noite de Natal !


Missa do Galo e ,depois,
a ceia rodeada de tantos amores...
Abrir os presentes.
sempre uma surpresa ,que emoção!


Saudades desse tempo
Do meu tempo criança
Em que tudo acreditava
até que Papai Noel existia!

Ciducha Seefelderhttps://youtu.be/_OPUx_RChNo

Saiba mais…
CPP