Live Support

Minha Página

Geraldo Altoé replied to Geraldo Altoé's discussion BEIJO NA CHUVA in ImagPoesia
"Obrigado poetisa pela lisonja."
Fev 2
Geraldo Altoé promoted Angélica's blog post Dueto: Sabor do teu beijo - Marcia A. Mancebo e Sinto em mim - Maria Angélica de Oliveira in Duetos, Trietos, e mais...
Fev 2
Geraldo Altoé posted a discussion in ImagPoesia
BEIJO NA CHUVA
 
Olha, Inês, a noiva dada aos beijos,
Dos céus a chuva cai brilhando tanto...
Parecem iluminados diamantes
Lançados pelos deuses dos desejos.
 
De nós Inês, com a boca tão carente
Por tão doces momentos de ternura,
Sentimos as mesmas…
Jan 31
Geraldo Altoé agora é membro de ImagPoesia
Jan 31
Geraldo Altoé commented on Geraldo Altoé's blog post PODERIA ATÉ FAZER UM POEMA
"Obrigado querida pelo comentário e sugestão.
Um ano novo feliz um pouco atrasadinho para você também."
Jan 5
Geraldo Altoé compartilhou seu post em Facebook
30 de Dez de 2016
Geraldo Altoé compartilhou um perfil em Facebook
28 de Dez de 2016
Geraldo Altoé commented on Mario Sergio de Souza Andrade's blog post GUARUJÁ
"Vai-se lendo e bebendo a poesia; lindo."
28 de Dez de 2016
Geraldo Altoé commented on Geraldo Altoé's blog post PODERIA ATÉ FAZER UM POEMA
"Como deu vida ao texto. Obrigado. E um ano novo próspero. 
Saudações poéticas."
28 de Dez de 2016
Geraldo Altoé commented on Geraldo Altoé's blog post PODERIA ATÉ FAZER UM POEMA
"Obrigado gente pelos arranjos e pelos elogios. E um feliz ano novo cheio de arte e poesia para todos os inquilinos da casa."
28 de Dez de 2016
Geraldo Altoé posted a blog post
PODERIA ATÉ FAZER UM POEMA Poderia até escrever um poema,Algo que falasse de amor, talvez!Não. Falta-me agora inspiração para o amor,Escrever coisas para o amor devemos estar com incenso na alma:Não estou. Também não estou triste, isso não!Quem sabe…
27 de Dez de 2016
PODERIA ATÉ FAZER UM POEMA

Poderia até escrever um poema,
Algo que falasse de amor, talvez!
Não. Falta-me agora inspiração para o amor
Geraldo Altoé commented on Nieves Merino Guerra's blog post Encontré una estrella
"A doçura de uma criança, segundo entendi. Doce é o contato puro de um filho; mais doce poetizado. expressivo poema maternal. ( entendo pouco espanhol)"
8 de Dez de 2016
Geraldo Altoé commented on Geraldo Altoé's blog post QUANDO NÃO HÁ POESIA
"Obrigado amiga. Estou adorando este site. Ser lacônico em comentar arte é uma arte: Tudo é muito volátil e dúbio. abraços."
8 de Dez de 2016
Geraldo Altoé commented on Geraldo Altoé's blog post QUANDO NÃO HÁ POESIA
"Há poesia até mesmo nas terras inférteis. gostei. Obrigado pela competente intervenção. "
8 de Dez de 2016
Geraldo Altoé commented on Geraldo Altoé's blog post QUANDO NÃO HÁ POESIA
"Fiz um poema paradoxal devido uma conversa que a poesia acabaria no futuro. Belo e inteligente comentário."
8 de Dez de 2016
Mais…

Meu Blog

PODERIA ATÉ FAZER UM POEMA

PODERIA ATÉ FAZER UM POEMA

 

Poderia até escrever um poema,

Algo que falasse de amor, talvez!

Não. Falta-me agora inspiração para o amor,

Escrever coisas para o amor devemos estar com incenso na…

Saiba mais…

QUANDO NÃO HÁ POESIA

QUANDO NÃO HÁ POESIA

 

Mexer com palavras dessecadas, não dá poesia,

Minhas palavras estão insípidas; não têm perfume;

São palavras apenas: Reunião de sílabas...

Diria, talvez: Não são palavras...

Frias…

Saiba mais…

Meus Recados

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e das Poesias.

Join Casa dos Poetas e das Poesias

Comentários

  • Adm

  • Adm

  • Seja Bemvindo à CPP - Casa dos Poetas e da Poesia Poeta Geraldo Altoé!

    Sinta-se "à vontade"... Doravante a Casa também é tua. Nos colocamos ao dispor do Poeta e Amigo, para quaisquer esclarecimentos ou duvidas que tiver. 

    Abraços Fraternais - gaDs!

This reply was deleted.

Minhas Informações

Aniversário:

Junho 30


Qual seu nome completo?

Geraldo Altoé


Sexo?

M


Data de nascimento

30/06/1956


Local de residência (apenas Cidade / Estado / País)

Serra, Espírito Santo Brasil


Item fundamental para aprovação. Fale sobre você ((trabalho, experiências, gostos e ou preferências, familia, produção poético-literária....).

Sou um capiau vindo do interior aos 16 anos para trabalhar no comércio com minha família. Não tendo queda para comércio resolvi estudar por conta própria, e com meu esforço consegui vencer o vestibular da UFES para cursar letras. Por motivo de saúde não finalizei o curso. Sou funcionário público federal aposentado por invalidez. Tenho uma dezena de livros publicados, quase todos de poesia. Sou poeta nato, muito embora a técnica não se adquire sem esforço. Escrevo para satisfazer meu ego. Publico em redes sociais sem o crivo gramatical, penso que a gramática é a roupa da poesia, não a própria; e uma roupa rasgada não deixa uma linda menina feia. Preocupa-me muito a expressividade no emprego das palavras. Em minhas publicações definitivas procuro um gramático para não deixar os textos fora das regras gramaticais. Sou muito tímido, não consigo falar em público. Minha primeira entrevista foi a última. fui muito mal.


Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Recebi um email da Casa do Poeta me convidando. Obrigado pelo convite.


Insira uma Foto pessoal tua em teu Perfil. (recomenda-se foto no formato 'jpeg' no tamanho de 180 a 350 pixels)

concondo


Concorda que as poesias eróticas (caso as poste), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

Concordo


Concorda em interagir conforme possa, com os demais membros participando e interagindo das atividades da Casa?

Concordo


Concorda em NÃO POSTAR mais que 3 (três) Mensagens por dia no Blog Geral?

Concordo


Deixe o Link de teu Facebook: (caso tenha)

http://www.facebook.com/geraldo.altoe.1


Deixe o link do Recanto das Letras ou outro site onde possamos saber mais de você.

http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=11591


Publique neste espaço, um ou até dois textos de tua autoria. (não precisam ser extensos)

AS FLORES E INÊS Converso com Inês. Ela retruca: - Todos os jardins estão floridos... - Pois é, Inês, as fêmeas têm maridos... Não sei ainda Inês o que procuro... Quem ama Inês, bem sabe o que é seguro; Quem ama eu sei tem sonhos coloridos... Tem vozes, mudas vozes nos ouvidos, E planos de um amor no seu futuro. Mas desde que eu te vi, vendo o olhar, E as flores vendo e vendo o amanhecer, Não havia flores mais, no seu lugar, Apenas via ali a minha Inês. E era Inês as flores e o luar, E a sombra de um amor que se desfez. Geraldo Altoé MEU PAI, MINHA MÃE... E ao ver meu pai defronte ao abismo; Ouvindo de seus lábios tantas flores... Não sei se era meu pai, ou o cinismo Que revelavam ali os seus amores... Beijou as mãos da diva inconfundível; E a lágrima nas pálpebras rolou... A mãe, coitada mãe; a mais incrível, Olhando o velho ali, resignou... E ergueu então a face para um beijo. E no olhar não ri, não fraquejou... E os dois olhares vi naquele ensejo: Não via com a astúcia as frases lidas, E nada mais além, via o amor... E uma dor talvez nas despedidas. Geraldo Altoé


Minhas Fotos

Grupos que participo

Minhas Discussões

BEIJO NA CHUVA

BEIJO NA CHUVA   Olha, Inês, a noiva dada aos beijos, Dos céus a chuva cai brilhando tanto... Parecem iluminados diamantes Lançados pelos deuses dos desejos.   De nós Inês, com a boca tão carente Por tão doces momentos de ternura, Sentimos as mesmas…

Saiba mais…
CPP