Posts de Ilario Moreira (170)

Minha degradação

Figura angelical, meiga e mui bela

Que habitava meus sonhos delirante

E assim, tornei-me um ser impuro, errante

Sim, que da vida calma se rebela.

 .

E foi minha ruína esta florbela

Sim, esta linda deusa exuberante

Figura vaporosa e mui vibrante

Querida, virginal sim anabela.

 .

E tu Héstia, pura, virgem e imortal

Acalente-me, peço isto em seu nome

Dê paz, a este cruel, tolo mortal.

Sim, esse pária, abjeto, sem renome

Antes que passe pelo grã portal

E torne, simples sombra, codinome.

ILARIO MOREIRA

27/04/2017

 

Saiba mais…

Divagar

Adoro um bom papo

Um Cafuné,

Adoro uma troca de olhares

Ingenuamente maliciosos...

Adoro belas frases

Nas entrelinhas...

Adoro o não pérfido

Idêntico ao sim...

Adoro o calor da "Carne"

Derivado da Volúpia...

Adoro o roçar de corpos

Saciado, lânguido...

Adoro amar,

Amo adorar.

ILÁRIO MOREIRA

10/03/2015

 

Saiba mais…

A essência do poeta

Grafo soneto, a mente sã produz

Que sejam eles belos verdadeiros

Quiçá, não sejam versos derradeiros

E que a inspiração surja e reproduz.

 .

Na alma tem algo forte que me induz

E os versos brotam ágeis, sorrateiros

Perfeitos, não sou como os albardeiros

Eu, bem sei o que, de fato, ele traduz.

Quero que todos, sim me conheçam

E que o que sou sutil personalize

Todos velozes sim reconheçam.

Procuro compor certo sem deslize

Durma os leitores sim não amanheçam

Antes, que meu desejo realize.

ILARIO MOREIRA

 .

24/04/2017

Saiba mais…

ZKFeliz

O seu versejar é improvisado

Sim, belo, criativo, inusitado

Eu leio e fico em êxtase, encantado

Poeta talentoso, mui visado.

Seu verso é correto revisado

Pelos amigos é mui respeitado

Suas atenções tem sim conquistado

Pois, é um erudito, sim versado.

 .

É adorável seu compor poético

Que me deleita, deixa-me feliz

É um correto ser humano, ético.

Está sempre sorrindo, e não infeliz

Poeta multidia, muito eclético

O meu estimado amigo, ZKFeliz.

ILARIO MOREIRA

22/04/2017

 

Saiba mais…

Paquera na noite

Oh! Deus que tudo pode sentir ver

Dê-me alento, sim paz ao esrito

O pesar esta em meu peito mui inscrito

Desta forma, não quero mais viver.

A vil solidão vão sobreviver

Deixou-me só, banido, sim proscrito

Porém, eu sei que tenho muito rito

E  quero sim voltar a reviver.

Quero calor, abraço sério, amigo

E curtir a paquera, sim na noite

E que visa ir embora, sim comigo.

E sem perguntar sobre seu pernoite

Quer o meu corpo não sou seu inimigo 

Saciar o desejo, na entrenoite.

ILARIO MOREIRA

 .

22/04/2017

 

Saiba mais…

O Tempo amigo

Tu que junto á mim vaga quieto

Pelo caminho escuso do viver

Invisível, jamais irei te ver

Me deixa encabulado, irrequieto.

 

Corroí, me deixando mui inquieto

Á ti não irei sequer sobreviver

No entanto, voltarei sim reviver

Criação mor do grã, sim Arquiteto.

 

Arrosto com feliz sagacidade

Você não me domina ou me confunde

Vencido, vencerei na eternidade.

 

O alfa e o ômega em mim vivem se funde

Acato com total sobriedade

Não deixarei que o siso se transfunde.

 

ILÁRIO MOREIRA. 

 

07/07/2014

 

Saiba mais…

Antigas Civilizações


E tu Suméria 
é esplendorosa 

Criaste a bela escrita cuneiforme

Para que, tudo a nós hoje ela informe

Sobre sociedade laborosa.

                        .

E tu Egito entidade mui ardorosa

De um povo forte, bravo, mui uniforme

Que seguiam ás ordens, sim conforme

Faraó entidade vaporosa.

                        . 

O tempo amigo, tudo ele extermina

Gilgamesh é só mero, simples mito

Hoje esquecido nada ele domina.

                             . 

Faraó permanece ser inmito

Uma múmia no âmago da mina

Dele não ouve sequer um fino frêmito.

                       . 

ILARIO MOREIRA

              .

21/04/2017

 

Saiba mais…

Fado do poeta

Oh! Amor divinal tu meu siso afeta

Rouba a razão me deixa em submissão

Procuro a esmo e não encontro remissão

Por que, é rival, minha desafeta?

.

Oh! Solidão que minha noite infecta

Rouba o sono sem minha permissão

Será que sofrer é minha missão?

Desejo por parceira uma ninfeta.

.

Oh! Esperança de vão mero poeta

Que implora por momentos mais felizes

Talvez, seja ele um triste dispoeta.

.

Oh!, Noites vis, cruéis, sim infelizes

E que assola sutil semipoeta

Acalente, proíba seus deslizes.

.

ILARIO MOREIRA

.

21/04/2017

Saiba mais…

Padecer de amor

Falarei do meu amor, mas simplesmente

E não irei inventar nada, sem mentiras

Pois, por mim, nada nunca tu sentiras

Por que, enganar-me pura e tolamente.

 .

Fui uma diversão, só isto somente

Mas, Saber meu sofrer não sai, retiras

E seco como ás velhas potiras

Sim, isto me enlouquece totalmente.

Trago o sabor na boca de seu lábio

No corpo o olor de seu doce perfume

Na escura noite é um astrolábio.

E guia a solidão faz com que eu fume

Tola conduta nunca fui mui sábio

Pensando em ti, da estrela vejo o lume.

ILARIO MOREIRA

 .

20/04/2017

Cordozar Calvin Broadus, Jr., mais conhecido como Snoop Dogg, (Long Beach, Califórnia, 20 de Outubro de 1972) é um rapper e ator americano. Ele ganhou o apelido de "Snoopy" de sua mãe e adotou o nome artístico de Snoop Doggy Dogg quando começou a gravar. Em 1992, quando ele surgiu, a costa oeste era conhecida por rappers como Tupac, Eazy-E, Dr. Dre, Ice Cube e Ice T, artistas inteligentes e da linha gangsta rap, que pintavam um retrato realista e perturbador da vida.

 

Saiba mais…

Leviatã

Do abismo abissal surge a cruel fera

Seu corpo é estranho, feio, místico 

Porém, seu movimento é elíptico

Será de que recanto, biosfera?

Será ela oriunda da hidrosfera?

É forte, é veloz sim e acrotico

Mas, ás vezes se torna mui acitico

É um ser singular na nossa esfera.

Vaga nas vagas calma, sim tranquila

E não tem medo, não tem predador

Não fica temerosa, mui intranquila.

Não deve ser bondosa, sim dador

Parece uma cruel arma e aniquila

Que adora sofrimento, morte, dor.

ILARIO MOREIRA

 .

20/04/2017

Saiba mais…

Desprendimento

Hoje não falarei sobre meu amor

Também não falarei sobre meu ódio

A diversão, alegria esta no dio

Longe deixei o cruel, vil desamor.

Também, não escuta o meu clamor

Isto seria para mim um tédio

Sim, este não será também meu áudio

Não vou abalar meu bom, mágico humor.

E me possua musa vaporosa

Sim, dê-me o manjar, néctar dos bons deuses

Nesta bela manhã, terna, mui airosa.

Não sou ser singulares, semideuses

Sou mera criatura indecorosa

Sim, não sou divindade nem endeuses.

ILARIO MOREIRA

 

19/07/2017

Saiba mais…

Desencarnar

Que é, de fato, meu corpo trigueiro?

Sim, repasto do helminto, aventureiro

Sei que, da terra irei mui passareiro

Sou do Universo simples, sim argueiro.

 .

Esvai a vida sutil como um galgueiro

De fato, sou um enorme, vão guerreiro

Que tenta se livrar do carcereiro

Esvaindo feita a água no regueiro.

E livre o nume irá para a morada

Terminou sua vil, cruel jornada

Porém, a sua  é amparada.

O firmamento é sua esplanada

Lá ficará por uma temporada

Mas, sua missão não foi terminada.

 

ILARIO MOREIRA

 .

19/04/2017

Saiba mais…

Musa Caucasiana

Tu, musa vaporosa, sim beldade

E que rouba meu siso, plenitude

Foste minha cruel sim finitude

Sem ti resta-me só a nulidade.

 .

Desejo seu amor, sua castidade

O Teu calor, carícias, virtude

Sua bela formosa juventude

Não suporto mais, esta saudade.

 .

Lembro-me de você como era airosa

Isto rouba meu riso, sim sensatez

A sua sedução é poderosa.

 .

Perdoe-me à vil sim insensatez

Pois, quero amar-te, cobrir-te com rosa

Ver contraste sutil, em nossa tez.

  .

ILARIO MOREIRA

 .

04/04/2017

Saiba mais…

O Piano

O seu som singular é deleitante

Leva ao frenesi, sim o meu espírito

Ele penetra fundo e não sou aurito

Do meu nirvana é equidistante.

Melodia veloz voa distante

Não precisa ser grande ás, perito

Para conhecer este gentil mérito

Do prazer, gozo é concomitante.

Inebria o seu belo ressoar

Divinal instrumento nupcial

Divago ouvindo o seu mago soar.

Seu timbre sutil é especial

É nítido, o seu lindo consoar

O seu tinido é sim crucial.

 17/04/2017

ILARIO MOREIRA

 

Saiba mais…

Luxúria II

Fico envolvido em mágicas carícias

Que entorpece, inebria-me trás calma

E me subjuga terna ela me acalma

Neste seu mundo torpe de delícias.

Detentora de todas as malícias

Sedutora, conquista inútil alma

Mas, trazendo deleite a esta vivalma

Saciado me rendo ás perícias.

Pois, o seu calor é inebriante

E causa um frenesi mui deleitante

Sinto-me o mais feliz de todo amante.

Só penso neste amor, sim todo instante

Pois, é como uma droga alucinante

Que rouba o siso o deixa mui distante.

ILARIO MOREIRA

 .

16/04/2017

Saiba mais…

Fraqueza humana

Não busque em mim a terna perfeição

O ser humano tem as suas falhas

Mas, isto não me avilta ou me atrapalhas

Caminho rumo minha evolução.

Mas, existe entre o ser a ligação

Mesmo que sejam nimas migalhas

E minha alma e aura emitem sim fagulhas

Busco com frenesi, sim redenção.

Sim, e não há precisão clara, absoluta

Na vida o servir é minha missão

E permaneço firme nesta luta.

E ofendeu minha vil sim discussão

Minha fé permanece resoluta

E a pessoa peço sim remissão.

ILARIO MOREIRA

14/04/2017

 

 

 

Saiba mais…

Musa divinal

Na madrugada o sono me abandona

Sento na cama e calmo, quedo observo

Sinto o cheiro suave e me reservo

Direito de achar que é minha dona.

E para mim tu és bela madona

Eu seu fiel, humilde, amado servo

Neste nível mantenho e me conservo

Pois, você é a minha prima-dona.

E lânguida descansa ternamente

Sequer percebe minha presença

É ser divinal, casta puramente.

E com o frenesi, vem querença

Toco seu corpo nu mui mansamente

E amar é minha doce sentença.

 ILARIO MOREIRA

.

.14/04/2017

 

Saiba mais…

Alma insana

Não lamente, não quero piedade

Guarde sua mentira turpitude

Sim, deixe-me ir almejo a plenitude

Talvez, pela loucura ou vil vaidade.

Saciar sutilmente a insanidade

Pois, tudo tem a sua finitude

Na infância ou cruel, má senectude

Esta é a mais vil, sim das verdades.

 .

Pois, espreita-me os vermes os malditos

E famintos, sedentos, por comida

Sim, estes seres quase que inauditos.

 .

Minha alma corroída, carcomida

Tornou repasto e não são meros ditos

Talvez, a perversão seja remida.

 .

 ILARIO MOREIRA

 .

12/07/2017

 

Saiba mais…

Minhas lembranças

Tu gozava da flor da juventude

O esplendor o viço da mocidade

Era cheia de sonhos de vaidade

Jovial, audaz, cheia de atitude.

Enxergava em você só a virtude

O delírio próprio da idade

Era meu louco amor, minha beldade

Amava-te em segredo, quietude.

Seu contorno presente no meu sonho

Bela, esguia, na nudez, na penumbra 

Deixava-me contente, sim risonho.

 .

No meu sonho até hoje ela vislumbra

Torno-me noviço, novel, bisonho

Esta bela visão, seduz, deslumbra.

 .

 ILARIO MOREIRA

.

12/04/2017

 

Saiba mais…

Grafiteiros

Sobre eles cada um tem sua verdade

Uns dizem que são seres maus anormais

Mas, outros que são artistas muito normais

Eu fujo dessas vis, vãs inverdades.

Representam sutil realidade

Não são místicos, entes paranormais

E levam de seu dom os seus nominais

Quem sabe por vileza, crueldade.

O estilo é singular de pintura

Arriscam nisto a vida, a sua sorte

Expondo a trajeria futura.

Esta sempre com seu fiel consorte

Que o ampara na subida á altura

E na Justiça é litisconsorte.

 11/04/2017

 .

ILARIO MOREIRA

 

Saiba mais…
CPP