QUAL SERIA O MOMENTO EXATO
O MOTIVO,
A RAZÃO
O OBJETIVO?
NO MEU ENTENDER,
O CRIADOR É O PRÓPRIO AMOR,
O CRIAR JÁ CONJUGA
O VERBO AMAR,
DOAR
SERVIR
MULTIPLICAR
UMA GENEROSIDADE EXEMPLAR
O SUPRASSUMO DO BEM
O QUERER MÁXIMO,
A UTOPIA!

Meu presente

 

Quero lhe falar

das coisas que guardei,

Dos tesouros lindos que são para você,

Estão tão seguros em salinhas apertadas,

Com janelas e cortinas jamais  abertas,

Nunca a luz  invadiu ao menos em réstia,

Estas lacradas preciosidades, são suas,

Que fará delas, como as usará, não sei,

Importa que as defendi,

de todas as investidas,

Bravamente lutei contra gigantescos obstáculos,

Em noites indormidas, em chuvas e lamaçais,

Tudo isso, para você,

 éramos jovens trabalhávamos tanto

Para um velhice tranquila,

meus melhores dias

Guardei para você,

 minha mocidade também

Agora lhe ofereço tudo num corpo gasto e cansado

Num olhar sem brilho, num sorriso alheio, num cabelo pintado,

Mas o que eu guardei mesmo,

está muito além deste corpo e deste conforto ,

 se encontra dentro dessas salas que são infinitas

 e se projetam além da forma física,

Num lugar inalcançável,

numa dimensão maior que só

o verdadeiro  AMOR é capaz de ascender.

Maria Helena da Silva Campos Cruz

Minhas Atividade

Maria Helena Silva Campos Cruz posted a discussion in ImagPoesia
NU
 Estava assim,  só corpo...Inteiramente nu,Uma friagem estranhame rodeavaenvolvia,O frio e o medo...Cabisbaixo,Olhava o chão.Como correr os olhos em derredor?Onde estava? Como vim?Por que? Minha roupa?Casa? Família?Amigos? Céu?Estou sonhando?Surtei?…
Fev 21
Maria Helena Silva Campos Cruz posted a discussion in TemaPoesia
  Tudo acabado.Nem quero ter alguém que me abrace.Um lugar onde encostar a cabeça cansada:Uma pedra,Um sofá,Um leito...Areia,Uma grama fresca...Um horizonte, um túnelOnde divisar uma luzPor menor que seja.Estou desfeita, deixada,Entregue, sem defesa…
Jan 20
Maria Helena Silva Campos Cruz posted a discussion in ImagPoesia
Ah! Os belos campos de minha terra Natal.Ao meio do dia o mato cheira e nos põe a sonharO sol brilha tanto que a vista  ofusca total,Passear no meio do mato o dia a preguiçar... Criar um encontro “ por acaso” é a especialidadeQue todo apaixonado pen…
15 de Dez de 2017
Maria Helena Silva Campos Cruz replied to Maria Helena Silva Campos Cruz's discussion " E fez o poeta chorar seu lirismo " in TemaPoesia
"Obrigada!"
7 de Dez de 2017
Maria Helena Silva Campos Cruz replied to Maria Helena Silva Campos Cruz's discussion " E fez o poeta chorar seu lirismo " in TemaPoesia
"Fiquei em dúvida se já havia postado.
Obrigada!"
7 de Dez de 2017
Maria Helena Silva Campos Cruz commented on Maria Helena Silva Campos Cruz's blog post Um coração aflito
"Obrigada!
Essas palavras nos levam a participar, cada vez mais!"
5 de Dez de 2017
Maria Helena Silva Campos Cruz commented on Maria Helena Silva Campos Cruz's blog post Um coração aflito
"Obrigada!
Você sempre com uma palavra especial!"
5 de Dez de 2017
Maria Helena Silva Campos Cruz commented on Maria Helena Silva Campos Cruz's blog post Um coração aflito
"Obrigada!
Você sempre nos incentivando!"
5 de Dez de 2017
Maria Helena Silva Campos Cruz commented on Maria Helena Silva Campos Cruz's blog post Um coração aflito
"Obrigada!"
5 de Dez de 2017
Maria Helena Silva Campos Cruz commented on Maria Helena Silva Campos Cruz's blog post Um coração aflito
"Obrigada!
Você sempre com uma palavra especial!"
5 de Dez de 2017
Maria Helena Silva Campos Cruz commented on Maria Helena Silva Campos Cruz's blog post Um coração aflito
"Obrigada!
Sinto grande admiração pela atenção que dispensam a todos nós."
5 de Dez de 2017
Maria Helena Silva Campos Cruz posted a blog post
Chora que o canto é tristePor que toca ao coração o teu cantar,A ilusão da lágrima que insisteSó de ouvir o seu passar, Seus passos leves rodopiamEm sua sensível imaginaçãoEm momentos que os  pássaros piamSobe-lhe à boca o coração É que à tarde  à …
1 de Dez de 2017
" E fez o poeta chorar seu lirismo "
Chora que o canto é triste
Por que toca ao coração o teu cantar,
A ilusão da lágrima que
Maria Helena Silva Campos Cruz posted a discussion in TemaPoesia
O amor que brota em meu olhar,Ultrapassa todo o entendimento,Quando diviso a sua imagem a ressaltar,Por entre  anos em sofrimento. Que seria de mim se encontrasseNuma esquina qualquer, sem perceber,Seus olhar lânguido que me abraçasseE me pusesse a…
1 de Dez de 2017
Maria Helena Silva Campos Cruz posted a blog post
 Quando a noite se curva sobre a tardeEncobrindo as cores do crepúsculo,Como o amado em núpcias recobreO corpo da amada num grande ósculo. Quem pode impunemente  celebrarA infinita beleza dessa horaCom apenas de desprezo um olharComo se ela  rotinei…
25 de Nov de 2017
Maria Helena Silva Campos Cruz commented on SAM MORENO's blog post CARA A CARA COM SAM – HERMES ISRAEL CORREIA DA SILVA in Cara-cara-com-SAM
"Hermes e sua  fidelidade, admiráveis!
Grande entrevista, soube sorver cada gota de vida até aqui!
Suas palavras estimulam a conhecer sua obra.
Parabéns ao Sam e ao Hermes!
Maria Helena da Silva Campos Cruz"
13 de Nov de 2017
Mais…

Meu Blog

Um coração aflito

Chora que o canto é triste

Por que toca ao coração o teu cantar,

A ilusão da lágrima que insiste

Só de ouvir o seu passar,

 

Seus passos leves rodopiam

Em sua sensível imaginação

Em momentos que…

Saiba mais…

Senhor do Tempo

 

Ah, eu do tempo  me assenhoro!  

Das lerdezas quando quero agora,

Das corridas quando eu  namoro.

 

Dos relógios os ponteiros se enlaçam

Comemoram o amor e se abraçam

 

 

Lá do…

Saiba mais…

A ingênua

 

Adora borboletas.

Flores e jardins.

Pássaros e gatos.

Ama os Bebês e criancinhas.

Fins de tarde rosas,

Nuvens brancas no céu,

Admira seus formatos,

Sua leveza, suas…

Saiba mais…

22 de março

Se eu fosse água
seria um ribeirão
raso,de águas escuras
com lodo no fundo,
águas frescas, geladas ,penso,
num lugar cheio de sombra,
sob buganviles de várias cores,
aonde em dia de calor…

Saiba mais…

O gondoleiro

O gondoleiro  de fraque e cartola se protege  com um guarda chuva,enquanto a lua imensa anula o clarão do farol, o mar entre agitado e calmo forma ondas por todo o oceano, parece que a maré está subindo. A lua se desfaz em milhões de…

Saiba mais…

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.

Sobre Mim

Aniversário:

Abril 13


1) Qual seu nome completo?

Maria Helena da Silva Campos Cruz


2) Sexo?

Feminino


3) Data de nascimento

13/04/1947


4) Local de residência (apenas Cidade, Estado e País)

João Monlevade-MG-Brasil


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

Sou capixaba, vivo em MG há 40 anos,sou sonhadora, amo todas as coisas belas da vida, preservação de meio ambiente, seres vivos, minha família, meus filhos, meu amado, gosto da vida , gosto de ser voluntária, defender os direito da pessoa idosa. Fui premiada aos 19 anos num concurso literário com o segundo lugar (1966) e em 2006 coincidentemente com o segundo lugar, Fiz 03 livretos: O primeiro de resgate cultural-"Chá , rezas e simpatias""Brincadeiras de criança " e no centenário de nascimento de meu Pai: " O que vi e ouvi de Mário Morcerf" e poucas crônicas e poesias


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Luciana Mara Drumond


7) INSIRA em teu Perfil (não aqui) uma Foto (que mostre Você) para rápida aprovação

concordo


8) Concorda que as poesias eróticas (caso as poste), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

sim


9) Concorda em interagir conforme possa, com os demais membros participando e interagindo das atividades da Casa?

sim


10) Concorda em NÃO POSTAR mais que 3 (três) Mensagens por dia no Blog Geral?

sim


11) Deixe o Link do Facebook, Recanto das Letras ou outro site onde possamos saber mais de você.

http://Maria Helena Campos Cruz


12) Publique neste espaço, um ou até dois textos de tua autoria. (não precisam ser extensos)

O que eu quero Um lugar assim, o mar dizendo coisas baixinho, nem quero entender, só escutar aquele vai e vem da maré preguiçosa, vem... vem.. vem... não chega nunca... mudo de lado, me dizendo coisas que o vento assobia e me faz virar, retorna: veem... veem... veem... acordo. Perdi a hora, nem chegou, nem eu fui. As águas me chamam: vem, veem... vem... JASMIM Se eu fosse jasmim, não seria tanto, tantos, perfumados, coloridos. Seria só um em cada buquê cheiraria de leve. Seria cor de rosa clarinho. Não seria jasmim! O jasmim me tonteia, me rouba a razão, o equilíbrio, me torno escravo de sua explosão, me incomoda a sua ousada, duradoura presença. Cores intercaladas com o passar dos dias: tão amarelos, rosas, salmons, escarlates até. Um flor só. Tantos tons, tanta presença, tanto perfume!


Profile Style - Long Answer - Codigos Ning - Não Responda esta Questão -

body{ background-color: #999; background-image:url(http://ekladata.com/QQFWpEgwnYo2l5yxDFfb-E8i7bc/fundorosasvermelhas.jpg) !important; background-attachment: fixed; background-position: bottom center; background-repeat: repeat; } a { color: #000!important; } a:hover { color: #000 !important; } .container { background: url(http://images.comunidades.net/tra/trabalhoslivita/brancotransparente.png) repeat scroll 0 0 transparent; border:2px ridge #000 !important; border-radius: 5px 5px 5px 5px; -webkit-box-shadow: 0px 0px 24px 4px #000; box-shadow: 0px 0px 24px 4px #000; padding-top: 25px; color: #000; font-family: Constantia; font-size: 125%; font-weight: bold; } .sheet{ background: url()repeat scroll 0 0 #e7e7e7!important; border:2px ridge #000 !important; -moz-border-radius: 5px; border-radius: 10px 10px 10px 10px; box-shadow: 0 0 4px 4px #000; padding: 20px 5px; } .profileCoverArea { background-repeat: no-repeat; } .profileCoverArea .profileCoverArea-box { background-color: transparent; } .profileCoverArea .profileCoverArea-box .profileCoverArea-bio { background-color: #999; color: #000; height: 170px; overflow-y: auto; opacity: 0.4; filter:alpha(opacity=40); } .profileCoverArea { height: 710px; } .banner-frame { border-radius: 0px; border-style: none; background-color: #6a6f01! important background-image:url () !important; height: 760px; }


Minhas fotos

Meus amigos (1)

Grupos que participo

Minhas Discussões

NU

  Estava assim,  só corpo... Inteiramente nu, Uma friagem estranha me rodeava envolvia, O frio e o medo... Cabisbaixo, Olhava o chão. Como correr os olhos em derredor? Onde estava? Como vim? Por que? Minha roupa? Casa? Família? Amigos? Céu? Estou…

Saiba mais…

Ressurgindo

  Tudo acabado. Nem quero ter alguém que me abrace. Um lugar onde encostar a cabeça cansada: Uma pedra, Um sofá, Um leito... Areia, Uma grama fresca... Um horizonte, um túnel Onde divisar uma luz Por menor que seja. Estou desfeita, deixada,…

Saiba mais…

Estranhos

Ah! Os belos campos de minha terra Natal. Ao meio do dia o mato cheira e nos põe a sonhar O sol brilha tanto que a vista  ofusca total, Passear no meio do mato o dia a preguiçar...   Criar um encontro “ por acaso” é a especialidade Que todo…

Saiba mais…

Reluzindo estrelas

 A noite escaldava, Da janela ao lado da cama A lua crescente invadia meu quarto e clareava meu rosto... Há dias penso que minhas estrelas se apagam, Nada atraio, ninguém me nota, sofro com isso. Já que a lua me acordou, saltei do meu leito E…

Saiba mais…

RASGANDO A MADRUGADA

27 de maio de 1964, noite gelada! Grupos de jovens das Escolas, A Comunidade, Liderados pela irmã Vicência, da Santa Casa, Já picaram folhas de mangueira, Cobriram tampinhas com papel, Desfolharam em pétalas as flores, Secaram o pó de café,…

Saiba mais…

SEDUÇÃO

Quando tuas mãos tocam meus cabelos Um leve tremor acode à minha nuca Libertando-me de todas as amarras Que a censura aprisiona. Se tuas mãos acariciam meu rosto e teus olhos Fixam os meus, um imenso calafrio Percorre minha coluna e tremo toda Se…

Saiba mais…

A casa encantada

  Oh  Paiol! Uma caixinha de música Com uma bailarina em caracol, Quando se abre e toca a música Se olhar atentamente para a bailarina Você dança com ela, se  fascina Então, o que você idealizar  Real se  irá tornar, Cidades, mares, céus, É  só…

Saiba mais…
CPP