Posts de Ricardo Nunes de Sales (205)

NUVEM DE ALGODÃO DOCE

Um céu de brigadeiro,

Um mar azul e infinito,

Queria poder te navegar,

Consumir minha infâmia curiosidade,

Aguçar minha insana vontade,

Observar incrédulo tua imagem  em nuvem,

Moldada pela minha ingênua imaginação,

Minha Monalisa, a sorrir para mim,

Com seu sorriso enigmático,

Nesta aquarela que pintei minha alquimia,

Viajo de olhos fechados,

Sou meu solitário guia,

É minha nuvem de algodão doce,

Como loucos são meus desejos,

Quero ti devorar com o sabor dos meus beijos.

 

Ricardo Sales.

Saiba mais…

SÓ PENSEI EM TE PROCURAR

Só pensei em ir te procurar,

Sentir teu inconfundível cheiro,

Cheiro de terra molhada,

De cabocla de pele dourada,

De beijo estonteante como pecado,

Onde o orvalho faz tua morada,

Fincar raízes de uma rosa debochada,

E róseo fica teu rosto quando te beijo,

Sufoco meus anseios porque te vejo,

Cultivo meu amor na ânsia de te querer,

Derramo como lágrimas meu perdão,

Que renascem em sementes,

Brotando em fértil muda,

Que certamente vingará viçosa,

Crescerá a cada nascer do sol,

A cada luar teu desejo despertará,

E assim meu amor se perpetuará.

 

Ricardo Sales.

Saiba mais…

MOMENTO MÁGICO

 

No momento que sentir tua boca úmida,

Aliviei minha ânsia de possuí-la,

Mais não o desejo que me sufocou,

Durante a saudade que parecia infinita,

Trêmulo, sufoquei as palavras,

Não disse nada...

Apenas meu corpo suado e incontrolado,

Te envolveu num manto úmido,

E o meu amor aflorou bêbado,

Num momento mágico,

Único, viril e soberbo.

 

Ricardo Sales.

Saiba mais…

NOSSA JORNADA

Quando nascemos já temos nossa jornada de vida a cumprir,

Os primeiros passos, o início dela, se dá em casa,

No conforto e segurança de nossos lares,

Sem nos darmos conta,

Os anos passeiam em nossas ingenuidades,

Chega a maturidade e o destino traçado,

Em nossos passos, são caminhos indecifráveis,

Erramos, acertamos, choramos e sorrimos...

As vezes damos passos maiores que as pernas,

Outras vezes ficamos indecisos,

Se recuamos ou continuamos,

Todos os dias temos que tomar decisões,

Domar nossos impulsos as vezes incontroláveis,

São atos que exigem coragem,

Os conselhos são dados e as vezes não ouvidos,

O coração de mãe é infalível:

- Meu filho, não tome decisões precipitadas, siga seu coração,

não haja pela emoção e sim pela razão.

Mais nunca abandonamos nossa jornada,

Ela está presa as nossas vidas,

Nossa fonte de inspiração,

Aonde ela nos levará?

Somos andarilhos por natureza,

Somos nossos próprios destinos,

É a sina que nos movem,

Locomovem nossas locomotivas,

São os nossos trilhos a perderem de vista,

Nunca temos ideias do que nos espera adiante,

Nem até onde poderemos ir,

Planejamos nossos sonhos e objetivos,

Mais sempre é uma incógnita,

O que esperar dela?

A não ser a sorte?

Que ela nunca se solte de nós,

Ou a nossa fé, que nos ampara,

São nas emoções que pavimentamos os caminhos,

A vida que sempre almejamos,

Nem sempre alcançamos,

Assim é a vida ao longo de toda a jornada,

Como seres humanos que somos,

Se somos ausentes ou presentes,

Só mais tarde seremos julgados.

Cada um caminha com os passos que tem...

 

Ricardo Sales.

23/05/2018.

Saiba mais…

PROCURE SE ENCONTRAR

Faça a si um favor,

Olhe para dentro de si,

Para não se esquecer de você,

Pois só assim vale a pena existir,

Não se importe de falar,

Nem se ofender do que é,

Seja natural,

Sem más ambições,

Tenha sempre você por perto,

Não faça caso se não se deu,

Não chorou,

E nem sorriu,

Nem se amou o seu Deus.

Faça a si um favor,

Nunca esquecer de você,

Se por acaso se perder,

Procure sempre se achar,

Nunca desista,

Sempre persista,

Em todo e qualquer lugar,

Até poder encontrar,

Não vai achar se não procurar.

Quero ter alguém para lembrar,

E uma bela história para contar,

De alguém perdido nos próprios passos,

Que se encontrou nos próprios braços.

 

Ricardo Sales.

Saiba mais…

INSCRIÇÃO

Mais um romance em minha vida,

Perdido está meu coração,

Iludido de tantas promessas,

Um oceano de compaixões,

Se não houver um amanhã,

O tão sonhado amor nunca virá,

Serei um eterno andarilho ao ocaso a vagar.

 

Já pequei muito agindo assim,

Não quero outra vez me enganar,

Já recebi muitas flores,

Algumas por gratidão,

Outras querendo meu perdão,

Para ter de volta sua inscrição,

Em meu solitário coração.

 

No fim das contas,

Nem sei quantas,

Vivi a força do ingênuo amor,

E a enganosa alma gêmeas,

Torturam minhas desilusões,

E o meu receoso coração,

Teme ser mais uma isca em sua solidão.

 

Vou encerrar as inscrições,

Só assim não terei mais sofrimentos,

Dores de amor só em lembranças,

Com instransponível armadura,

Viverei livre dos meus lamentos,

Quem sabe um dia sem inscrição,

Alguém conquistará meu coração.

 

Ricardo Sales.

Saiba mais…

NÃO CHORE MENINO (Remix)

Não chore não menino,

Não chore pelo que não veio,

Pela esperança que brotou e desbotou,

Pelos caminhos sujos e turvos.

 

Não chore pelo que ainda não tem,

Porque um dia certamente terá,

Não chore pelo instante perdido,

Porque logo em seguida outro o substituirá.

 

Não chore porque se machucou,

Pois todos nós caímos,

E o mais bonito de tudo o que de nós jorrou,

É à flor do amor, em nós, se abrindo.

 

Não chore pelas desilusões,

E não as tema,

Não chore pelas incertezas,

Onde quer que esteja,

Pois as suas lágrimas,

Apenas te impedirão de ver as estrelas.

N.A: Ao meu filho Jr. quando criança.

 

Ricardo. Sales.

Saiba mais…

CANTO LIVRE

Livremente cantarei meu canto,

Aos quatros cantos do mundo,

Todos ouvirão meu refrão,

De paz, amor e perdão,

E nesta rude canção,

Torne livre seu coração,

Para ser menos um na solidão.

 

Então te farei a vontade do pecado,

Em nome do amor,

Há quem muito você se presta,

Como escrava nos porões,

Nos braços suados dos peões.

 

Te quero livre como meu canto,

Te quero deusa, sem grandeza,

Te quero pura, sem postura,

Te quero meiga, sem artimanha,

Te quero mulher, sem armadura,

E um canto escuro pra de amar,

Assim cantarei livre meu canto,

Enquanto houver canto para se cantar.

 

Ricardo Sales.

Saiba mais…

SOU BOTAFOGO

Sou Botafogo,

Sou fogo que arde,

E depois sou brasa,

Que acende minha paixão,

Doce coração,

Que idolatra,

A estrela solitária,

Divina criação,

Que Deus botou no céu,

A iluminar a bola,

Que o Botafogo idolatra,

É ela a magia do futebol,

Que faz do Botafogo,

Um time vencedor,

O Clube do meu coração,

Hoje sou campeão.

 

Ricardo Sales.

08.04.2018.

Saiba mais…

Sempre haverá um novo amanhecer,

E sua melodia harmoniosa sempre há de florescer,

Preencher cada espaço do tempo,

Porque seu tempo foi puro sabor de samba,

Foste bamba em teus sambas de poesias,

E o samba te agradece com louvou,

É a essência de uma flor de um grande amor,

Como tua sonoridade exalam suavidade,

Trazendo o seu cantar de rouxinol,

Que emergiam de sua mente prodigiosa,

E encanta como sereia de saia rendada,

Rodando na areia a beira mar pés descalços,

Solta teu canto e deixa ele voar,

Tornar andorinha enquanto música a se propagar,

Porque teu canto de encanto,

Sempre nascerá em cada orvalho,

Que por magia te serviu como tapete,

Nas madrugadas andarilhas inspirações por rezar,

Para brilhar e ofuscar o brilho das estrelas,

Porque delas vinham tuas inspirações,

E a tua cristalina essência do teu belo cantar.

 

Ricardo Sales.

28/04/2018.

Saiba mais…

EU OUVI

Eu ouvi...

Juro que te ouvi,

Tua voz em murmúrios,

Você estava tão longe,

Mais parecia tão perto,

A solidão produz momentos mágicos,

O coração sente as emoções,

Tua voz chega desbravando sentimentos,

Enlouquecidos arrogantes mistérios,

Trazendo saudades que suplica,

E sentencia tua infalível presença.

 

 Ricardo Sales.

Saiba mais…

SINA DE POETA

A poesia está na força da vontade

Da criatividade de sua inspiração,

Que deixam inúmeras portas abertas,

Para puros sentimentos invadirem,

Livres por suas mentes contagiadas,

Por magias de luzes brilhantes,

Que vagam por azimutes imagináveis,

Em teus devaneios travessos,

Que te levam aos delírios inconscientes,

E caçam tuas vontades expostas,

Te deixando num êxtase sem volta,

Para procriar com letras e frases,

Teus sagrados inusitados textos,

Germinando assim tuas luzentes poesias,

Aliviando tua alma e sina de Poeta.

 

Ricardo Sales.

18/04/2018.

Saiba mais…

MARIELLE, PRESENTE!

Sempre será eterno,

Teus sonhos sonhados,

Teus passos andados,

Teus braços em teus abraços,

Tua imagem de deusa africana,

Tua fala que não calava,

Hoje ecoa com a leveza do vento,

Ficará entranhado no emaranhado do tempo,

Em cada mente,

Em cada semente,

Teu nome MARIELLE,

Sempre será presente.

 

Ricardo Sales.

16/03/2018.

Saiba mais…

TE AMAR

Quando vejo um rosto, só vejo teu rosto,

Quando vejo um sorriso, só vejo teu sorriso,

Quando vejo um corpo, só desejo teu corpo.

 

Quando olho a lua de um prateado sutil,

Só vejo teu semblante em poemas,

Que o poeta em versos te resumiu.

 

Quando sinto a suave brisa tocar minha pele,

Só lembro teus beijos atiçadores,

Como afoitos caçadores em busca da presa.

 

Quando a saudade implorar tua presença,

Irei pintar asas em meus pensamentos,

Só para tê-la por alguns momentos,

E os meus sonhos com você ausente,

São meus sonos em devaneios e delírios.

 

Nos martírios da tua insana procura,

Viveria a amargura por não te tocar,

Não teria caminhos por caminhar.

Então...

Só me resta te amar.

 

Ricardo Sales.

Saiba mais…

SEDUÇÃO

Você chegou de mansinho como nada querendo,

Mais ao mesmo tempo tudo buscando,

Sorriu um cínico sorriso,

E um rápido piscar de olhos envolveu-me,

Aproximei-me furtivamente,

Receosamente toquei suas mãos delicadas,

Visivelmente emocionado,

Preguiçosamente saiu um “alô” quase imperceptível,

Toquei ligeiramente tremulo seus cabelos de seda,

Busquei silenciosamente seu rosto de deusa,

Encontrei seu corpo febril,

Fechei suavemente meus olhos,

Viajei por instantes perpetuo,

Receosamente abri-os,

Diante de mim um sorriso que encanta,

E como encanto me apaixonei,          

Aquele casual e ingênuo encontro,

Nascido de um simples cínico olhar,

Aflorou como uma linda flor,

E tornou-se infinito...

 

Ricardo Sales.

Saiba mais…

O HORROR DA FOME QUE PRODUZ O GRITO CALADO

Para onde eles estão indo?

Porque não os vemos?

Porque não os escutamos?

Ou fazemos questão de não ouvi-los?

Fechamos olhos e ouvidos para este horror,

Eles são ondas de seres esqueléticos,

De olhares tristes e esbugalhados,

Eles estão só, só com sua dor, a dor da fome,

Será que são humanos?

Será que fingem serem invisíveis?

A hipocrisia é a cortina negra que separa,

E ampara esta falta de boa vontade humanitária,

Este pecado que consome o mundo,

Onde o mundo prefere matar a fome das guerras,

Que consomem enormes fortunas,

Depois os arrotos que atingem a moralidade,

E a dignidade de uma sociedade indecente e amoral,

Consumindo vidas por falta de meras ações,

Que alivie os gritos calados dos que não tem opções,

As vezes enterrada em cova rasa e sem identificação,

Mais um a ser esquecido por não ser ninguém,

Mais existe uma fartura de idolatria ao poder e a ganância,

Que os separa num imenso fosso,

O fosso da vergonha e da insânia,

Tornando vítimas os que sofrem a fome,

Até onde pretendemos ir?

Com essa ira de intolerável negação,

Aos rebanhos mais necessitados,

Da mesma terra, filhos que são,

Respiram do mesmo ar,

Caminham também sobre ela, descalços,

Maltrapilhos e a imputarem o cruel abandono,

Deixando-os a mercê do tempo, sem tempo nenhum,

Será que para eles a fome é inexistente?

Ou apenas sinônimos de simples exclusão,

Se assim for,

Só restam nossas confissões nas comunhões,

Depois nossos arrependimentos nas orações.

 

Ricardo Sales.

Saiba mais…

SIMPLES POESIA

Procurar palavras,

Torná-la versos,

Depois estrofes,

Como por vontade própria,

Ela se transforma,

Nasce a poesia,

Somente rabiscos,

Tem o sublime poder,

Como por encanto,

A inspiração cria,

Sou um simples poeta,

Quem diria?

Nas linhas cravo,

Minha fértil imaginação,

E deixo com ela asas,

A voar por um céu infinito,

E nisto mantenho minha magia,

O poder de sempre sonhar,

Sempre numa simples poesia.

 

Ricardo Sales.

Saiba mais…

MINHA HOMENAGEM A PORTELA

A arte floresceu em minha fantasia,

Brilhosa como o sol do meio dia,

Para exaltar Donga, Roberto Silva e Pixinguinha,

Notáveis embriões imortais,

Serei um Pierrô nesta magia do carnaval,

A passarela em cores de uma aquarela,

Como um conto de sonho, sonhei,

Um reinado de uma Escola campeã,

Terra encantada, é a Portela anfitriã.

 

Orgulhosa minha escola vai desfilar,

Com harmonia, vaidosa a sambar,

É a Portela minha estrela guia,

Maravilhosa sambando na folia,

O samba-enredo, que beleza,

Exalta nosso povo, nossas raças,

Nossas lendas e riquezas.

 

Do Engenho a Oswaldo Cruz,

Paulo da Portela se traduz,

Candeia que incendeia o nosso astral,

Monarco, Velha Guarda e Noca,

Ilustram o terreiro de gente bamba,

A Águia em azul e branco decola, num mundo surreal,

Pra mais um show neste carnaval.

 

Portela, minha querida Portela,

Que um dia Dona Esther sonhou,

Somos a felicidade na passarela,

És a tela colorida de um povo,

És a nossa festa, a nossa canção,

És a Portela, Escola do meu coração.

 

Ricardo Sales.

Saiba mais…
CPP