Atividades

Roberta Lessa left a comment for Roberta Lessa
""
Jun 20
Roberta Lessa e Nieves Merino Guerra agora são amigos
Jun 20
Estejam sempre bem... Que a arte teça porte em nosso parte.
Roberta Lessa agora é membro de Casa dos Poetas e da Poesia
Jun 20

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Olá Roberta,

    Desculpe-me estar atrasada. Desejo o melhor pelo seu aniversário transcorrido em 07.07 p.p. e em todos os dias de sua existência. PARABÉNS!

  • BEIJOS.

  • Adm

    Flores para ti.!

  • Adm

    Para postar em teu blog (página pessoal) clica no menu acima em, Publicações, no canto direito de tua tela aparecerá um sinal de + branco, clica nele e abrir-se-á o editor, dai é tudo intuitivo.

    Paz e bem!

  • Adm

    Seja bem vinda a esta Casa de Poetas, Roberta Lessa!

    Desejamos que te sintas bem, neste espaço.

  • Roberta Lessa seja bem vinda...

This reply was deleted.

Sobre Mim

Aniversário:

Julho 7


1) Qual seu nome completo?

roberta lessa


2) Sexo?

feminino


3) Data de nascimento

07071964


4) Local de residência (apenas Cidade / Estado / País)

piracicaba-sp-brasil


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

EU SOU Entre tantas outras miríades identitárias que fui, sou, serei, e que não me cabe descrever, pois não moram no nosso a b c. Apresento-me sabendo que haverá sempre espaços a serem ampliados e desvelados em mim e no outro, por mim e pelo outro. EXTRA FISICAMENTE De frente sou feito gente coerente, incandescente... De lado sou dissimulado, atribulado, encabulado... De traz sou até capaz, voraz, tenaz... Por cima sou dentro da rima, máxima, calmíssima... Em baixo sou mas não me encaixo, fixo, remeleixo... Por dentro sou o centro, antro, encontro... Por fora sou metáfora, hipófora, pirífora... No outro sou d'outro, neutro, n'outro... Em mim sou assim, enfim, jasmim... PESSOALMENTE Buscadora, sem ser alienadora, sou gente. Cantante sem ser massante, sou quente. Dançante, sem ser distante, sou adstringente. Escrevinhadora, sem ser inquisidora, sou malemolente. Folclorista, sem ser pessimista, sou urgente. Questionadora, sem ser doutora, sou pungente Pesquisadora, sem ser inventora, sou divergente. SOCIALMENTE Amo, brinco, canto, danço, escrevinho, folclorizo.gosto, historeio, imagino, jogo, luto, musicalizo, nutro, organizo, pesquiso,quero, realizo,silencio, teatralizo, unifico, viajo, xispo. zelo. VIRTUALMENTE Para fins literários e editoriais: robertalessa@uol.com.br Rede social: https://www.facebook.com/roberta.lessa.908 Espaço poético virtual: https://robertalessablog.wordpress.com/ Espaço poético virtual: http://www.recantodasletras.com.br/autores/robertalessaa EU SOU Com "A" de Afeto, Roberta Lessa


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

pela internet


7) INSIRA uma Foto (que mostre Você) em Teu Perfil para rápida aprovação

sim


8) Concorda que as poesias eróticas (caso as poste), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

sim


9) Concorda em interagir conforme possa, com os demais membros participando e interagindo das atividades da Casa?

sim


10) Concorda em NÃO POSTAR mais que 3 (três) Mensagens por dia no Blog Geral?

sim


11) Deixe o Link do Facebook ou Recanto das Letras (caso tenha) *Não coloque o "http"

http://https://www.facebook.com/roberta.lessa.908


12) Publique neste espaço, um ou até dois textos de tua autoria. (não precisam ser extensos)

TRADIÇÃO POPULAR: UMA CULTURA SEM PERFIL PRÉ DEFINIDO (Série Folclórica Memória) ROBERTA LESSA             A humanidade mesmo evoluída técnica e cientificamente produz, independente de sua condição sócio cultural, diferenciados padrões étnicos manifestos em conformidade com as crenças originadas em antigas práticas que foram, com o passar do tempo, tornando-se míticas e muitas vezes desacreditadas. O inverso também ocorre, onde à partir de determinado credo evoluírem padrões comportamentais que a posteriori são justificados e comprovados cientificamente e aceitos como fato real. Mesmo assim ainda permanecem conectados ao que inicialmente se acredita ser um mito. Tais nuances estruturam com o decorrer das eras, os conceitos e práticas sociais da atualidade, que independente de se estabelecer critérios de julgamentos valorativos, mantém seu curso de evolução e reconhecimento como uma manifestação popular com perfil folclórico de tradição.             Toda prática folclórica engloba linhas de conhecimentos singulares, por vezes próprios e particulares de uma região, localidade, coletivo e ou individual. Esta prática evolui exponencialmente interpenetrando nas diferenciadas sociedades com o decorrer do tempo, sobrevivendo através de transmissões orais e gerando a continuidade dos seus múltiplos saberes, fazeres e dizeres. Estas práticas, antes de visíveis artisticamente são teorias aceitas popularmente e praticadas desde os primórdios da humanidade.             Em tal ocorrência se alicerça também o fator intuitivo emocional de um legado, gerando uma rede involuntária, por vezes imperceptível ao seu praticante. O folclore encontra-se afetivamente conectado ao meio em que ocorre, mesclando-se ao aprendizado formal sem muitas vezes ser diagnosticado. A exemplo disso temos a mãe que leva o filho ao médico (cultura formal) e também ao curandeiro o benzedor (cultura popular), verificando-se assim uma existência conjunta de ambas formas culturais, tecendo nelas o diferencial que estrutura a preservação das práticas e ótica do que é tradicional.                     Esse processo, muitas vezes involuntário e ou inerente ao indivíduo, é uma das  formas mais tangíveis de um produto de tradição se perpetuar; pois quando produzido intuitivamente detém nesse processo a resistência de sua originalidade, que fora transmitida por gerações anteriores, agregando ao também através do tempo de sua ocorrência, a influência das diferenciadas práticas de múltiplas etnias até chegar ao indivíduo praticante de uma tradição, e que por hora chamamos ser de tradição. Com este enfoque na observação, percebe-se uma inter relação entre as manifestações populares locais e as diversas nações onde padrões similares de tal cultura é observada, podendo assim serem consideradas derivações aculturadas e praticadas por inúmeros segmentos sociais, independente de sua localização.             Ao se desenvolver tal temática abarca-se também um intrincado sistema de correlações comportamentais que diluem-se no mental coletivo, gerando linhas de comportamentos culturais correlatos. Dentro desse enfoque estaremos publicando periodicamente breves textos desenvolvendo temas que versarão pelo universo dos ritos, dos mitos, das crenças, onde  fomentaremos o diferenciado e tão necessário reconhecimento de que a cultura de tradição folclórica popular habita concomitantemente às demais existentes.             Importante complementar que todo processo folclórico tradicional tem fundamento ancestral e  chegam à contemporaneidade atual através da oralidade e por assim ser muitos dos saberes sofrem modificações em sua essência nesse processo e por diversos fatores que  contribuem ou não para sua continuidade, extinção ou total descaracterização. Assim é prioritário o desenvolvimento  de flexibilização da percepção ao acessar tais produções culturais, tendo nitidez que elas muitas vezes, são apenas fragmentos ou reflexos de saberes populares gerados há milênios, e que sobrevivem atualmente, como é o caso, à exemplo, dos festejos em louvação à terceira pessoa  da Santíssima Trindade, que é uma festa de origem cristã com influência pagã, que chega à atualidade como práticas religiosa e profana que convivem conjuntamente e que hoje se denomina Festa do Divino Espírito Santo, que será o tema do próximo texto. Roberta Lessa - Folclorista  Sec. Mun. Ação Cultural e Turismo de Piracicaba-SP .......................... CIVILIDADE (Série Reflexiva) ROBERTA LESSA Qual a medida exata de uma ser civilizado: dizer-se enquanto tal ou ser tal e qual?  Encontramo-nos num processo civilizatório que permeia a soma de seres altamente evoluídos, outros em processo de e outros ainda engatinhando nessa senda. Posso garantir abitaram que as nações milenares que habitaram o planeta e que hoje em sua grande maioria encontram-se extintas ou em fase de, são um dos pilares que sustentaram até então a essência do existir humano. Hoje são apenas apetrechos sociais onde muitos ganham salvaguardando a "espécie" enquanto esses seres apenas desejam viver e conectar-se com seu Sagrado.


Minhas Fotos

Minhas Discussões

CPP