Poesias

AS DELÍCIAS DO AMOR

Despertei as delicias do amor,
Quando teu corpo suado e trêmulo,
Me lambuzando com teu suor escorregadio,
Corpos deslizando em um intenso prazer,
Sufocando em delírios e gritos incontidos,
Chegando no auge de um vulcão em lavas,
Queimando nossos corpos,
Em gozos múltiplos,
E gritos alucinantes.
 
Travesseiros como testemunhas,
E imune aos nossos devaneios,
Totalmente destruídos,
Por unhas afiadas e cortantes,
Costas sangrando em fios de sangue,
Marcas profundas de um amor desvairado,
No auge de suas emoções,
A dor se torna prazer,
Que o Kama Sutra me perdoe,
Mais infinitas são nossas posições.
 
Nas delícias do amor,
Exime domador a ser domado,
Chicotes exaltam tuas proezas,
Elas não têm forma e nem cor,
Apenas intenso prazer,
Indomáveis são os sussurros,
E eu surdo aos teus gritos alucinantes,
Não queria saber se era prazer ou dor,
Apenas sufocar com beijos tua boca molhada,
Exaurindo assim nossas forças,
Depois, adormecer em teu corpo,
E fincar raízes em teu santuário de amor.
 
Ricardo Sales.

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Ricardo Sales

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Escrito com expressão poética influente - e com vocábulos cadenciados.

  • Fenomenal aplausos belíssimo
  • Espetacular !
    Meus parabéns
    Paz e luz sempre
    • Obrigado Poetisa Ana Lucia pelo comentário carinhoso. Abraços.

  • Poesia sensual com palavras

    de fino trato parabéns poeta Ricardo abraço...

    • Obrigadíssimo Poetisa Eudália por seu comentário cativante. Abraços.

  • Aquele amor gritado numa insanidade onde os desejos se acionam plenamente , marcantemente 

    • Obrigado Poeta José Carlos, pela sua honrosa visita. Um abraço.

  • Um momento de amor escaldante, descrito em belos versos, parabéns amigo Ricardo Sales, abraços.
    • Obrigado Poetisa Cristina pelo carinho de sua visita. Abraços.

This reply was deleted.
CPP