Inspirações

Espreito a vida

Espreito a vida

 

E, gelifica o corpo de repente

Aumentando a dor que no peito grita

Agonizando a emoção inutilmente

O tempo sequestrou minha alma aflita.

 

E num coração que de paz vivia

veio morar a atrevida saudade.

Tudo que era bom, antes, fantasia

passou a ser cruel e realidade.

 

Mas, tudo que passei, sofri e chorei

Foram tantas as penas que eu paguei

...Estou purificada pra seguir.

 

Quando chega forte a triste agonia

a ferir...a sangrar em demasia

eu perco o rumo sem saber aonde ir.

 

Estagnada a pasmar longe o horizonte

Na mente abre -se lentamente o ontem

Desolada espreito a vida ruir!

 

Márcia A Mancebo (08-03-2018)

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    O poema é bárbaro, mas o sentimento é desolador...

  • Gestores Adm

    Oi amiga, lindo teu poema.

    Não te preocupa com o tamanho da letra, no celular é assim mesmo.

    Continua que amamos te ler.

    Destacado!

  • Gestores

  • Gestores

  • "Desolada espreito a vida ruir!"

    Lindo e triste querida Marcia

    Eu ameeeiiiiiiiii

    Bjssssss

     

This reply was deleted.
CPP