Inspirações

Estátuas e cruzes

Estátuas e cruzes, silentes catedrais do fado, que escutas o gemido e os clamores. De quem vive e sofres condenado à tristeza e as dores. Pois lhe resta um só destino há trilhares a ti que vai solitário pela rua. O destino de se lamentares sob enegrecido céu, sem estrelas e sem lua. Porque ficar-te igual morcego na penumbra escondido, se o dia o chama para ver-te a sua... Manhã que veio para dar-te outro sentido a isto que deixaste a tua... Alma desiludida, das paixões da vida,sem sonhos e sem crenças. Condenada a viver-te entristecida e seguir-te nas asas da descrença. Thiago Rodrigues 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP