Poesias

HIDROELÉTRICA ITAIPU

                                                                                        

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Marsoalex

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Entendo a natureza como refúgio, lugar de reencontro com a beleza e com o divino: tudo é ordem, tudo é criação, tudo é vida. Doído, de verdade, ver, na engenhosa capacidade humana de fabricar monumentos, a sentença de morte de rios, de espécies vegetais e animais. E a capacidade de reequilibrar a natureza minimizando os estragos? Parece que é mais importante projetar o próximo monumento. Que preço pagaremos pelo progresso? Aqui vemos a morte de Sete Quedas... mas a lista de mortos vai crescendo, crescendo... Seu poema é um alerta, Marso, a nos convocar um olhar mais amoroso para a vida que nos rodeia, vida em forma de água, de planta, de bicho e de algumas gentes.

    • Antes de me maravilhar diante da gigantesca obra humana, eu ouvi o grito e senti o sofrimento do rio ferido em seu mais profundo. E, sinceramente, Edvaldo? Eu fiquei tão triste que não consegui ver a beleza que encobria a morte de uma beleza maior. Obrigado! bjs

  • O homem que deveria cultuar as florestas, rios, mares e erguer cidades planejadas voltadas para o bem-estar deles próprios, se corrompem pelo Poder ou pelo dinheiro, para ele hoje, só isso conta. Ele não quer fazer nada que seja pragmático ou voltado para o bem comum. A natureza começa a cobrar o que o homem vem fazendo a muitos anos !

  • Um poema rigoroso...um grito para o mundo e para

    o homem que no seu esforço vão,ainda pensa que controla

    a nossa natureza...

    Meus aplausos

    FC

    • É isso, Frederico. Mas quando a natureza cobra, ele finge não entender. Obrigado! bjs

  • Aplaudimdo seus versos tão verdadeiros!

    Emocionada eu aqui,querida

    Bjsssssssss

  • Adm

    Ah Marso, meu coração ficou tão pequeno ao ler este poema, aqui na região do oeste do Pará, está programado a construção de um complexo de barragens, a começar por São Luiz do Tapajós, fico pensando no rio Tapajós, nas comunidades que serão inundadas, a degradação do meio ambiente, a vinda de muita gente para um município que não tem estrutura para recebe tanto. As discussões continuam.

    • Edith, minha amiga, você nem imagina o que eu senti diante dessa paisagem. Enquanto a guia explicava o que tinha sido e como tinha sido essa obra grandiosa, eu sentia uma angústia tão grande! Era como se o rio tivesse gritando dentro de mim. Ainda mais que eu sabia que Sete Quedas havia sido sacrificada em prol da usina. É uma obra faraônica, gigantesca, muito linda, mas, a que preço?
      Obrigada! Bjs

This reply was deleted.
CPP